Tamanho do texto

De acordo com o atleta de 27 anos, a diferença de posição é um dos fatores que podem resumir a questão da sua irregularidade na equipe nacional

Após ser vetado pelo departamento médico da Seleção Brasileira no último mês de fevereiro, quando sofreu lesão na cabeça, o volante Hernanes, da Lazio, está de volta. Nesta quinta, o jogador, que não terá as concorrências de Paulinho e Ramires, os cortados desta vez, enfrentará a Itália, em amistoso.

Hernanes em treino da seleção
Wander Roberto/VIPCOMM
Hernanes em treino da seleção

"Estou feliz, porque venho crescendo com a Lazio, cumprindo o meu objetivo de voltar à Seleção. A chance veio em um momento bom da minha carreira e da minha vida pessoal. Então tenho que aproveitá-la. Quando me recuperei da lesão, foquei na convocação", comemorou Hernanes ao site oficial da Fifa.

Essencial no tricampeonato brasileiro do São Paulo e, atualmente, no time italiano, Hernanes também aproveitou para explicar o seu rendimento irregular na equipe canarinho. De acordo com o atleta de 27 anos, a diferença de posição é um dos fatores que podem resumir a questão.

"Se não há um treinador que confia em você, não dá para ter uma regularidade. Então espero que o Felipão me coloque pra jogar; A troca de posições também influenciou, até mais do que a minha expulsão contra a França. Nesta temporada, voltei a jogar mais recuado na Lazio, e estou feliz", analisou.

Projetando o auge da carreira nos próximos "quatro ou cinco anos", Hernanes exaltou o seu estilo de jogo - "saio de trás armando - e afirmou que está mais realizado. "Acho que já fiz todas as experiências possíveis. Joguei onde tinha que jogar. Fiz esse ciclo, e estou mais completo", encerrou o volante.

A grande chance de Hernanes nesta quinta-feira, às 16h30 (de Brasília), quando o time de Felipão enfrentará a Itália, no Stade Genève, em Genebra (Suíça). Nesta quarta-feira, o comandante nacional deverá definir os 11 jogadores que começarão a partida.