Tamanho do texto

Ex-presidente do Corinthians também revelou que luta contra outros dirigentes por causa de grades que devem ser colocadas entre as arquibancadas e o gramado

Andrés Sanchez se aventurou como pedreiro nas obras do estádio do Corinthians
Divulgação/Odebrecht
Andrés Sanchez se aventurou como pedreiro nas obras do estádio do Corinthians

Sonho de todo corintiano, a Arena em construção no bairro de Itaquera pode sofrer um duro golpe nos próximos dias. Sem o financiamento prometido pelo BNDES e o pacote de melhorias da região, o Corinthians pode paralisar as obras do local. A possibilidade foi levantada por Andrés Sanchez, durante o programa Mesa Redonda , da TV Gazeta .

LEIA: Andrés Sanchez critica calendário brasileiro e pede nova postura

"Todo mundo sabe que o Corinthians dependia do financiamento do BNDES e da garantia sobre investimentos de melhoria para a zona leste. Se não saírem nas próximas semanas, nós vamos parar a obra. Não saiu nem o financiamento e nem o pacote. Se não sair em um mês, a obra para", revelou o ex-presidente do Timão.

Sem o dinheiro do financiamento do BNDES, o time do Parque São Jorge busca outros meios para prosseguir com a obra. "Se não fossem as medidas da Fifa, o estádio do Corinthians já estaria pronto com o dinheiro que foi investido até agora. O Corinthians gastou 30 milhões, a Odebrecht está fazendo empréstimos e o Corinthians é responsável pelos juros", explicou Andrés.

E MAIS: Contra punição, Andrés dispara: "Todo mundo se sentia um assassino"

Em relação ao futuro do estádio, Andrés também revelou que luta contra outros dirigentes por causa de grades que devem ser colocadas entre as arquibancadas e o gramado. "No estádio do Corinthians, estão querendo colocar grade e eu estou dizendo não. O torcedor tem que saber que não pode invadir o campo, tem que ter consciência disso. Se eu coloco grade, o cara vai forçar para empurrar e tirar", alertou.