Tamanho do texto

Atacante do Santos conta que canelas "rabiscadas" o fazem preferir desistir de um lance a correr o risco de abreviar a carreira

Neymar foi entrevistado pelo apresentador Jô Soares nesta segunda-feira e justificou as críticas que recebe pelo estilo “cai-cai”, evidenciado após a rodada do fim de domingo quando recebeu cartão amarelo por simulação em lance dentro da área na partida contra o Corinthians.

Deixe seu comentário. Neymar está certo em "pipocar" para não se machucar?

“Eu consigo perceber quando tem maldade (do adversário). E aí dou uma pipocada. É melhor perder a jogada, tentar um drible depois, do que se arriscar e comprometer seis meses da sua carreira. Posso perder (a jogada) ali, mas na próxima fico mais esperto, mais rápido e pego a bola”, disse o atacante.

“Tenho a canela toda rabiscada. O atacante sofre mais porrada que outras posições. É normal. O zagueiro tem que marcar, mas às vezes sobra a trava da chuteira e pega na canela. Dói”, completou o santista, em entrevista que vai ao ar nesta madrugada.

Neymar participa da gravação do programa do Jô, que irá ao ar nesta segunda-feira (4/3) à noite
RioNews
Neymar participa da gravação do programa do Jô, que irá ao ar nesta segunda-feira (4/3) à noite

Antes da entrevista, o apresentador homenageou o atacante do Santos e da seleção brasileira, usando uma peruca que lembrava um dos diversos cortes de cabelo do jogador. 

Leia também: Neymar escapa de gancho e recebe pena mínima por expulsão

Neymar falou das críticas que recebe pela irreverência em algumas jogadas nas partidas do Santos. Comparado a Garrincha durante a gravação do programa, ele ouviu história contada por Jô de quando o ídolo dos anos 60 humilhava rivais com seus dribles e ao invés de reclamarem, o exaltavam. "Hoje não levam por esse lado e ficam mais bravos", disse Neymar. "Eu já tomei caneta e fingi que não era comigo. Tenho é que bater palma para o cara".

Muricy promete reunião com Neymar e torce por permanência do atacante

Neste Paulistão, em partida contra o Botafogo de Ribeirão Preto, Neymar provocou o atacante Nunes, que não gostou muito. "O Neymar é um grande jogador, mas quando ele chegar à minha idade vai aprender que não precisa menosprezar o adversário", disse Nunes ao canal Fox Sports. 

Veja alguns temas da entrevista e as respostas de Neymar

Capa da "Time": "O próximo Pelé"
Ser comparado ao incomparável Pelé é uma honra. Caras como Ronaldo, Messi, Cristiano Ronaldo, atingiram um patamar em que eles são diferentes de qualquer um. Ser lembrado e comparado com esses craques é uma honra muito grande.

Jogar num clube europeu
Respondo essa mesma pergunta há muitos de anos. Estou feliz, quero cumprir meu contrato (até junho de 2014), mas tenho sim o sonho de jogar por um grande clube europeu. Cada jogador tem o momento certo de sair. Tem uns mais novos, outros mais velhos. O meu não chegou. Mas quando sentir que é o momento certo de ir para o estrangeiro eu vou sim.

Time dos sonhos
Não existe um time que gostaria de jogar. Quando era menor e até hoje jogo muito videogame e eu gosto de me colocar em todos grandes clubes como Barcelona, Real Madrid, Chelsea... Sempre gostei de vários clubes, tive ídolos em vários times e simpatizava com outros também.

Real, Barcelona ou Bayern
Tenho que escolher? Não, né? (Com Guardiola) o Bayern é um grande clube também.

Messi ou Cristiano Ronaldo
Os dois não poderia não? Mas para mim, hoje, o melhor jogador do mundo é o Messi.

Sua importância para o futebol brasileiro
Tenho meu jeito e não é que não ligo pra nada. Gosto de jogar, trabalhar com grandes companheiros, ter grandes jogadores, não tem peso nenhum. Faço o que amo, posso jogar uma Copa do Mundo que sempre foi meu sonho. São coisas que estão acontecendo que sempre pedi a Deus. As coisas estão acontecendo muito rápido, mas não reclamo. 

Assédio das fãs
Eu não sei porque é assim. O assédio é bem grande, principalmente quando o Santos joga fora no Brasileiro, em Salvador, no sul. Se não toma cuidado tomam um pedaço seu, tomam tudo. É um amor que não consigo explicar. Fui fã, mas assim não. Só sendo fã para explicar.

Discussão com Dorival Junior (em 2010)
Vou resumir. Sofri o pênalti e queria bater para ajudar o time, mas ele mandou trocar. Eu errei, fiquei bravo e tive atitudes que não convém para um cara de grupo. saí discutindo com todos eles. Mas errei.

Vaidade
Para mim todas as pessoas são vaidosas e querem ficar bonitas. Todo mundo gosta de passar um creme, se cuidar. Eu sou vaidoso, sim. Meu cabelo eu mudo toda hora. Às vezes de uma sessão de fotos para outra mudo e aí atrapalha tudo. Mas eu sou assim, vou fazer o que?

Mesada e apostas com o pai*
Não tenho mesada, mas sou um cara que me controlo bem no que gastar. Um tempo atrás não sabia muito sobre essas coisas, mas agora meu pai me fala mais. Antes dos jogos sempre rolou apostas com meu pai. Quando era menor, com uns 15 anos, eu vi meus amigos saindo, mas eu nunca fui de sair. Então antes dos jogos eu apostava com ele para deixar eu ir ao cinema, Se não fizesse gols ele não liberava. Confio muito no meu pai. Ele está fazendo tudo certo pra ajudar família. E está dando certo.

Pênalti contra a Colômbia (Neymar chutou por cima, muito longe do gol)
Passou na sua casa a bola? Passou longe, né (risos). A sensação (de errar um pênalti) é horrível. O pé afundou´na grama e perdi o equilíbrio. A grama foi colocada um dia antes, tava ruim o gramado e acabei errando. (a partida contra a Colômbia, dia 14 de novembro de 2012, foi disputada no estádio MetLife, em Nova York)

Neymar também foi assunto do Papo da Redação depois do clássico Santos x Corinthians no final de semana. Assista e comente


*no começo de carreira, o salário de Neymar era todo controlado pelo seu pai, que lhe repassava uma "mesada"