Tamanho do texto

O treinador sabe, no entanto, que o Corinthians era mais credenciado a vencer o dérbi

Tite foi respeitoso ao Palmeiras durante toda a semana que antecedeu o clássico deste domingo, no Pacaembu. O discurso foi o mesmo após a partida, que terminou empatada por 2 a 2 - não por demérito do assumidamente favorito Corinthians, segundo o treinador.

Fábio Santos e Patrick Vieira dividem lance no Corinthians e Palmeiras deste domingo
Gazeta Press
Fábio Santos e Patrick Vieira dividem lance no Corinthians e Palmeiras deste domingo

"Falam do técnico campeão do mundo e da Libertadores, mas não olho só para o meu lado. Vamos ver a outra perspectiva. O Kleina está de parabéns. O Palmeiras vem remontando a sua equipe com jogadores de mobilidade. Tenho a grandeza de enxergar o outro lado", elogiou Tite.

Veja: Em clássico movimentado, Corinthians e Palmeiras empatam no Pacaembu

O treinador sabe, no entanto, que o Corinthians era mais credenciado a vencer o dérbi. O atual campeão do mundo jogou em casa contra o seu rival, rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado.

"O Corinthians era o favorito, mas a grandeza do clássico faz com que as coisas se nivelem. Existe a mística. Além disso, temos uma equipe mais entrosada, mas com menor ritmo, pois voltou mais tarde das férias", justificou.Apesar de se mostrar satisfeito com o desempenho do Corinthians nesta tarde, Tite não resumiu sua análise ao rendimento de seu time. "O Palmeiras nos criou dificuldades por jogar sem um centroavante", enalteceu. "Até fomos melhores no final, mas não chegamos a ter efetividade para vencer."

As diversas oportunidades de gol e a pressão do Corinthians também não fizeram Tite contestar a justiça do resultado. "As pessoas se confundem quando falam em merecimento. Ser efetivo também é merecer. Em um dos seus primeiros lances ofensivos, o Palmeiras fez o gol", destacou.