Tamanho do texto

Atacante marcou no começo do jogo e decretou a vitória rubro-negra no clássico carioca

O atacante Hernane voltou a ser decidir a favor do Flamengo. O atleta roubou a cena na estreia de Carlos Eduardo e marcou o único gol da vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, neste domingo, no Engenhão. O triunfo garantiu a classificação do Rubro-Negro para as semifinais da Taça Guanabara e a vantagem de jogar pelo empate em uma eventual final do torneio. Já o Botafogo se manteve como líder do Grupo B, mas precisa vencer para não perder o primeiro lugar na próxima rodada.

O clássico foi disputado desde o início, com as duas equipes criando muitas chances durante os 90 minutos. No entanto, quem colocou para a rede foi o Flamengo, com três minutos de jogo. Hernane aproveitou bola escorada em cruzamento para fazer seu oitavo gol no Carioca.

Na última rodada, o Flamengo só vai cumprir tabela contra o Olaria. O Botafogo, por sua vez, vai buscar a manutenção da ponta de seu grupo contra o Boavista. Os dois jogos serão no domingo.

Hernane fez o único gol do clássico carioca
Gazeta Press
Hernane fez o único gol do clássico carioca

O Jogo
O clássico começou de forma eletrizante. Logo com três minutos o Flamengo abriu o placar no Engenhão. Após cobrança de escanteio, González desviou de cabeça e a bola sobrou para Hernane, livre, tocar para a rede. O revés não abalou o Botafogo, que, no minuto seguinte, desperdiçou duas chances. Primeiro, Fellype Gabriel acertou a trave direita de Felipe. Na segunda, Seedorf rolou para Vitinho, que, dentro da área, chutou por cima do gol.

O confronto seguia em ritmo acelerado e o Flamengo perdeu a chance de fazer o segundo aos oito minutos. Ibson tocou para Rafinha, que ficou de frente para Jefferson. O atacante chutou cruzado, mas viu o goleiro salvar os alvinegros com o pé. A resposta do Botafogo veio aos 12. Bruno Mendes aproveitou erro na saída de bola e chutou em cima de Felipe.

Atrás no placar, o Botafogo buscava dominar as ações e quase empatou aos 19 minutos. Em cobrança de falta, Lodeiro tentou surpreender Felipe e bateu direto, quase enganando Felipe. No entanto, o goleiro se recuperou e chegou a tempo para salvar os rubro-negros. A resposta do Flamengo veio quatro minutos depois, quando João Paulo cruzou e a bola passou na frente de todos os atacantes.

Na parte final, a marcação das duas equipes melhorou. Com isso, os lances de perigo pararam de acontecer. Tanto Flamengo quanto Botafogo buscavam o ataque, mas não ameaçaram mais Jefferson e Felipe. Assim, os rubro-negros foram para o intervalo com a vantagem.

No segundo tempo, o Botafogo esboçou uma pressão no início. Só que, fora um chute de fora da área defendido por Felipe, os alvinegros pouco chegaram perto do gol. Já o Flamengo precisou substituir o estreante Carlos Eduardo e tentava avançar nos contra-ataque. A estratégia, porém, não foi bem sucedida nos primeiros minutos.

Somente aos 14 da etapa complementar, após cobrança de escanteio, Antonio Carlos cabeceou livre, mas para fora. A resposta dos rubro-negros veio três minutos depois, em um lance inaceditável para a torcida. Rodolfo recebeu passe, driblou Jefferson e chutou por cima do travessão.

A partir dai, o Flamengo passou a dominar o confronto, se aproveitando dos muitos erros de passe do Botafogo. Os rubro-negros começaram a chegar seguidamente na área alvinegra, mas desperdiçavam as chances. Na melhor, aos 33 minutos, Ibson recebeu na área e chutou cima do gol. Quando atacavam, os alvinegros finalizavam mal e pouco incomodavam Felipe.

Nos minutos finais, os rubro-negros apenas administraram o resultado e esperaram o apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 BOTAFOGO

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 17 de fevereiro de 2013 (Domingo)
Horário: 18h30(de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Rodrigo Joia (RJ) e Rodrigo Corrêa (RJ)
Cartões amarelos:  Lodeiro e Cidinho (Botafogo); Ibson, Cáceres e Elias (Flamengo)

GOL:
FLAMENGO: Hernane, aos três minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Víctor Cáceres, Ibson (Cleber Santana) e Elias; Carlos Eduardo (Rodolfo), Hernane (Igor) e Rafinha.
Técnico:  Dorival Júnior

BOTAFOGO: Jéfferson; Lucas, Antônio Carlos, Bolívar e Márcio Azevedo; Julio Cesar, Fellype Gabriel (Jadson), Lodeiro, Seedorf e Vitinho (Cidinho); Bruno Mendes (Sassá).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.