Tamanho do texto

Segundo informações da delegada Fabiana Mancuso, a esposa foi agredida com socos na cabeça e puxões no cabelo e a sogra, que tentou defendê-la, também foi empurrada

Dudu comemora gol pela seleção
AFP
Dudu comemora gol pela seleção

Detido na madrugada desta quarta-feira, acusado de agredir a esposa e a sogra, o meio-campista Dudu, ex-jogador do Cruzeiro e da seleção brasileira, pagou fiança de R$ 12 mil e foi liberado da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher). Passando férias em Goiânia, o atleta de 21 anos terá de responder processo por agressão física.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na madrugada de terça para quarta-feira, os desentendimentos de Dudu com a esposa tomaram rumos inesperados, seis dias após o nascimento do segundo filho do casal. Segundo informações da delegada Fabiana Mancuso, que conduziu o caso no Deam, a esposa do atleta foi agredida com socos na cabeça e puxões no cabelo e a sogra, que tentou defendê-la, também foi empurrada e sofreu algumas escoriações no braço. As agressões teriam ocorrido porque Dudu não atendeu ligações da mulher.

Eduardo Pereira Rodrigues, o Dudu, é natural de Goiânia e começou a carreira entre os anos de 2003 e 2004, na equipe amadora da Ovel. Emprestado ao Atlético-GO, logo parou no Cruzeiro, onde se destacou durante cinco temporadas e chegou a ser destaque na Seleção Brasileira Sub-20 comandada por Ney Franco. Em agosto de 2011, foi vendido ao Dinamo de Kiev, da Ucrânia, por 5 milhões de euros.

No clube ucraniano, Dudu reveza momentos como titular e reserva, mas viveu um período de ascensão no ano passado, quando foi convocado por Mano Menezes para a Seleção Brasileira principal, em amistosos contra Egito e Gabão. A boa relação com Ney Franco fez o meio-campista se tornar alvo do São Paulo, que quase o contratou em agosto de 2012.

Veja outros atletas que tiveram problemas com a justiça:


* com Gazeta