Tamanho do texto

Atualmente, o clube do Palestra Itália conta com 15 mil associados no programa Avanti

Paulo Nobre comemora vitória na eleição à presidência do Palmeiras
Gazeta Press
Paulo Nobre comemora vitória na eleição à presidência do Palmeiras

Após tentativas frustradas de Affonso Della Mônica, Luiz Gonzaga Belluzzo e Arnaldo Tirone, uma das principais missões de Paulo Nobre no comando do Palmeiras é fazer o programa de sócio-torcedor decolar. Atualmente, o clube do Palestra Itália conta com apenas 15 mil associados no programa Avanti.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Fontes novas de receitas são fundamentais para controlar a dívida e fazer o clube crescer. O sócio-torcedor é uma fonte de renda maravilhosa que ainda não foi bem explorada. O torcedor é o melhor consumidor que uma marca pode ter. Em hipótese alguma ele vai consumir o produto da concorrência”, comentou Paulo Nobre, em entrevista o iG.

Lançado em novembro de 2009 para ser o maior programa de sócio-torcedor do mundo, o Avanti esperava arregimentar 200 mil torcedores. No entanto, a primeira versão nunca passou da marca de cinco mil associados. Por causa do fracasso, o Palmeiras reformulou o plano mais de uma vez.

Leia mais: Palmeiras encaminha saída de Luan para o Internacional

“Na minha maneira de ver, os programas lançados até agora foram inadequados e inoportunos. Também acho um absurdo o Palmeiras não cuidar do sócio-torcedor. Quem controla é uma empresa terceirizada. Você precisa ter toda uma base de dados para interagir com seu sócio-torcedor. É preciso que seja administrado dentro do clube. O sócio-torcedor não pode ser criado apenas para vender ingressos em uma final”, opinou.

Com a inauguração da Arena, o número de sócios-torcedores do Palmeiras deve aumentar consideravelmente
Divulgação
Com a inauguração da Arena, o número de sócios-torcedores do Palmeiras deve aumentar consideravelmente

Em breve, segundo Paulo Nobre, o Palmeiras deve lançar um novo projeto. “A ideia é fazer um novo programa de sócio-torcedor que englobe todos os programas anteriores. O torcedor que se filiou em um programa mal feito não tem culpa disso. Vamos criar um novo, com profissionalismo e critério para reverter esse quadro. Tenho certeza que o Palmeiras tem condições de ter mais de 100 mil sócio-torcedores”, explicou.

Veja também: Diretoria palmeirense quer ter reforços até estreia na Libertadores

Um dos sonhos do novo presidente é dar dar condição de votos aos sócios-torcedores nas próximas eleições do clube. "O sócio-torcedor não tem o menor interesse em frequentar o clube social, nadar nas piscinas ou usar as quadras. Mas ele está preocupado com o futebol do Palmeiras e gostaria de participar da vida política. Quando você consegue trazer o sócio-torcedor para participar do processo político, você tem uma democratização verdadeira”, completou Nobre, em entrevista concedida três dias antes de assumir o cargo.