Tamanho do texto

Atacante deixa sua marca na vitória por 3 a 0 e encanta a torcida santista no estádio com série de dribles sobre os rivais

Neymar comemora gol do Santos
Gazeta Press
Neymar comemora gol do Santos

Com uma atuação segura, o Santos venceu mais uma vez no Campeonato Paulista. Desta vez, derrotou o Botafogo-SP nesta quarta-feira por 3 a 0, com gols de Cícero e Neymar, ainda no primeiro tempo, e do argentino Miralles, na etapa complementar. O jogo marcou a estreia do time na Vila Belmiro nesta temporada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O triunfo em casa levou os santistas, provisoriamente, para a primeira colocação do Estadual. Com seis pontos, tem 100% de aproveitamento na competição. Já o Botafogo-SP, com três pontos, ocupa a sétima posição.

Na próxima rodada, os santistas visitam o Bragantino, no próximo domingo, às 19h30 (horário de Brasília), no Estádio Nabi Abi Chedid. No mesmo dia e horário, o time de Ribeirão Preto recebe o São Bernardo, no Estádio Santa Cruz.

O jogo
O duelo começou em ritmo mais lento. Com os dois times se estudando bastante, principalmente com os visitantes apresentando uma postura bastante defensiva, o Santos teve grandes dificuldades para chegar com perigo ao gol do adversário.

Aos 14 minutos, a equipe de Ribeirão Preto ainda perdeu o ala-esquerdo Giovanni, que saiu contundido. Alex entrou no seu lugar, para recompor o setor dos comandados de Marcelo Veiga.

Com o decorrer do primeiro tempo, os mandantes foram melhorando em campo. Tanto que, aos 32, em rápido contra-ataque, o Santos chegou ao gol. Arouca fez bom lance individual, cruzou para a área, Rafael Santos bloqueou Neymar, na hora da finalização, mas a bola sobrou para Cícero completar para o gol vazio: 1 a 0.

Pouco depois, aos 38, os santistas quase ampliaram. Neymar recebeu de André e tocou, de letra, para Cícero, que bateu cruzado, de perna esquerda. A bola passou muito próxima ao gol defendido por Rafael Santos.

Antes do intervalo, aos 40, as redes foram balançadas novamente. Cícero encontrou Neymar livre, dentro da grande área, e o camisa 11 teve frieza suficiente para deslocar o arqueiro rival, marcando o segundo do Santos na partida.

Com a vantagem no marcador, o Santos passou a atuar com mais tranquilidade na etapa complementar. Apesar disso, os santistas tiveram boas chances para fazer o terceiro gol. Aos 21, Neymar tocou para Montillo, que deu a assistência para André, livre na pequena área, fazer o gol. Só que Rafael Santos foi mais rápido e afastou o perigo.

No minuto seguinte, o argentino Montillo deu o passe para Neymar, que tocou por cima do goleiro do Botafogo-SP, que se esticou bastante para desviar a bola com a ponta dos dedos, evitando o gol.

Aos 26, Miralles, que havia acabado de entrar na vaga de André, cruzou para Cícero emendar uma bicicleta. Porém, a finalização não saiu como o meia queria e a bola saiu, sem perigo, ao lado da meta de Rafael Santos.

Inspirado, Neymar, que levou os torcedores ao delírio com lances de efeito, quase marcou novamente. Aos 34, em cobrança de falta, o camisa 11 exigiu grande defesa de Rafael Santos, que espalmou a bola por cima do gol, para escanteio.

Para encerrar bem a sua exibição, Neymar deu o passe para Miralles, ao 46, marcar o terceiro gol santista, dando números finais ao placar.

FICHA TÉCNICA - SANTOS 3 X 0 BOTAFOGO-SP
Local:
Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 23 de janeiro de 2013 (sábado)
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo Prieto Alfieri (SP)
Assistentes: Giulliano Neri Colisse e Fábio Rogério Baesteiro (ambos de SP)
Público: 12.173 pagantes
Renda: R$ 343.750,00
Cartões amarelos: Bruno Peres (Santos); Francis, Cris, Alex e Gilmak (Botafogo-SP)

GOLS:
SANTOS: Cícero, aos 32 e Neymar, aos 40 minutos do primeiro tempo; Miralles, aos 46 minutos do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Neto, Durval e Guilherme Santos; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo (Pinga); Neymar e André (Miralles)
Técnico: Muricy Ramalho

BOTAFOGO-SP: Rafael Santos; Cris, Henrique Mattos e César Gaúcho; Daniel Borges, Gilmak, Zé Antônio, Douglas Packer (Paulo Roberto) e Giovanni (Alex); Francis (Álvaro) e Nunes
Técnico: Marcelo Veiga

*Com Gazeta