Tamanho do texto

Medida é motivada pela ausência de Neymar em 19 das 29 rodadas do Brasileirão e deve ser apresentada aos outros clubes até o fim do ano

Neymar: convocações para a seleção afastaram atacante do Santos no Brasileirão
Mowa Press
Neymar: convocações para a seleção afastaram atacante do Santos no Brasileirão

Prejudicado com a ausência de Neymar em 19 dos 29 jogos disputados no Brasileirão , a maioria por conta de compromissos com a seleção brasileira , o Santos resolveu agir. O presidente do clube, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, contratou o consultor Amir Somoggi, um especialista na área de gestão esportiva, para fazer um estudo e elaborar possíveis alterações no calendário do futebol nacional.

Somoggi deve deixar a análise pronta até o fim do ano, para que o Santos leve as propostas de mudança no calendário para a avaliação de outros times brasileiros. Desta forma, a cúpula santista pretende fazer alguns ajustes no estudo, antes de levá-lo para a CBF.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Os clubes são os grandes prejudicados dessa anomalia, em que marcam jogos da seleção em datas do Campeonato Brasileiro, ao contrário do que acontece em toda a Europa. Depois que o estudo estiver pronto, vou convidar outros clubes para discutirmos sobre o assunto", disse Laor, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN .

O mandatário afirmou que o Santos mantém contato constantemente com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e que o desejo do Peixe é o de um tratamento mais igualitário para os clubes, que têm sofrido bastante sem as suas estrelas em rodadas importantes do Brasileiro.

"A gente não pede que o Neymar não seja convocado. O que nós pedimos é uma maior racionalidade no calendário, para que os clubes não sejam tão prejudicados. Me preocupo muito com este assunto e tenho conversado bastante com o (José Maria) Marin (presidente da CBF) e com o Marco Polo (Del Nero, vice do Sudeste da CBF e presidentes da Federação Paulista de Futebol). Acho uma injustiça", comentou.

Leia também:  Neymar pode levar 12 jogos de gancho por expulsão contra Grêmio

Por fim, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro espera que a entidade leve em conta a análise que lhe será apresentada, lembrando ainda que os santistas resistiram ao assédio de potências do futebol europeu, como Chelsea, da Inglaterra, e Barcelona e Real Madrid, ambos da Espanha, segurando a Joia no país e renovando o seu contrato até a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

"A CBF precisa ter trabalho igual com todos os clubes, mas com o Neymar é diferente. Ele é absolutamente fora de série, indispensável para o Santos. Assim como é com a Seleção. Precisa ser levado em conta que resistimos ao exterior e que ele tem contrato conosco até a Copa", encerrou.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas