Tamanho do texto

Após polêmica com relator flamenguista do STJD, meia foi abordado por jornalista no aeroporto de Congonhas na volta para Minas após derrota para o Inter

Ronaldinho ainda pode jogar contra o Sport se conseguir o efeito suspensivo
Gazeta Press
Ronaldinho ainda pode jogar contra o Sport se conseguir o efeito suspensivo

Depois de ser derrotado por 3 a 0 pelo Inter, no estádio Beira-Rio, o grupo de jogadores do Atlético-MG embarcou para Belo Horizonte, onde recebe o Sport no próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Um dos atletas que viajou com a delegação para o Sul foi Ronaldinho Gaúcho, que tinha a expectativa de obter efeito suspensivo para entrar em campo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na última semana, o meio-campista do Galo foi suspenso por duas partidas em função de uma entrada violenta sobre o gremista Kleber e ficou impedido de enfrentar Inter e Sport. Na ocasião, não houve cartão amarelo e sequer falta aplicada pelo árbitro Heber Roberto Lopes, mas Ronaldinho acabou denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e terá que cumprir o gancho.

Leia mais: Revoltado, presidente do Atlético-MG dispara contra relator do caso Ronaldinho

"Não tenho nada para falar, vou ficar quieto", foram as únicas palavras ditas por Ronaldinho Gaúcho nesta quinta-feira, quando a delegação atleticana fez escala no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, antes de seguir viagem para a capital mineira. Cabisbaixos pela derrota em Porto Alegre e pela distância de nove pontos em relação ao líder Fluminense, outros jogadores também não quiseram se pronunciar.

Veja também: Atlético-MG aposta na força da torcida para vencer o Sport no fim de semana

A rejeição de Ronaldinho em se pronunciar ocorreu no mesmo dia que uma nova situação do caso foi revelada: o relator do processo contra o camisa 49 do Galo, Jonas Lopes Neto, é torcedor confesso do Flamengo e publicou uma montagem fotográfica contra o atleta em sua página pessoal da internet quando o contrato junto ao clube carioca foi rescindido. O presidente do clube, Alexandre Kalil, insinuou que o relator toma decisões baseado em questões pessoais, não na Justiça.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.