Tamanho do texto

Treinador cruzeirense, que teve várias passagens pelo Grêmio, guarda grandes lembranças do estádio, que será demolido após o fim do Brasileirão

Celso Roth diz ter se emocionado ao entrar no Olímpico
Gazeta Press
Celso Roth diz ter se emocionado ao entrar no Olímpico

Com cinco passagens pelo Grêmio, Celso Roth entrou no Olímpico, neste sábado, pelo lado adversário. Na derrota do Cruzeiro para o tricolor gaúcho por 2 a 1, o treinador visitou o histórico estádio, com recém-completados 58 anos, provavelmente pela última vez.

Leia também:  Na base da pressão, Grêmio vira sobre o Cruzeiro no Olímpico

"Meu último jogo no Olímpico, onde eu tenho grandes lembranças e muito respeito pelo clube. É especial jogar no campo que tem tanta história, onde passaram tantos jogadores", disse.

O Estádio Olímpico fará falta? Deixe seu comentário!

Muito bem empregado no Cruzeiro, como fez questão de destacar, Roth admitiu que perdeu um tempo para admirar o monumento de concreto, que foi sua casa pela primeira vez em 1998 - depois, dirigiu a equipe em 2000, 2001, 2009 e 2012. "Não sei se vocês (jornalistas) viram, mas eu entrei aqui olhando o estádio", comentou.

Confira ainda:  Roth reclama de critério e culpa árbitro por derrota do Cruzeiro

A última partida no estádio deve acontecer na 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, contra o arquirrival Internacional. Com a construção da Arena Grêmio há 12,5 quilômetros de distância, o destino do Olímpico já está selado. A construtora responsável pelas obras da nova casa tricolor ficará com o terreno e construirá prédios comerciais e residenciais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas