Tamanho do texto

Zagueiro disse, porém, que time precisa mostrar resultados para comprovar o que "está no papel"

EFE

O PSG (f) está na segunda colocação do Campeonato Francês
Reuters
O PSG (f) está na segunda colocação do Campeonato Francês

O zagueiro brasileiro Thiago Silva, uma das novas aquisições do Paris Saint-Germain (PSG), está convencido de que sua nova equipe é uma das melhores do mundo, embora ainda tenha que demonstrar isso com resultados.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Paris Saint-Germain já é um dos melhores, pelo menos no papel. Agora é preciso colocar isso em prática", assinalou o zagueiro em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal "Le Parisien".

Leia mais: Bayern é melhor time do mês na IFFHS; Corinthians lidera entre brasileiros

"Estou convencido de que o PSG pode chegar mais longe que o Milan (na Liga dos Campeões da Europa). E não só por Ibra. Nem ele nem eu vamos ganhar uma partida sozinhos. O que conta é o grupo. A presença do (treinador Carlo) Ancelotti e do (diretor esportivo) Leonardo também influenciou. Se não estivessem aqui, eu seguramente teria ficado na Itália", acrescentou.

Veja também: Favoritos na Champions têm desafios fora de casa na 2ª rodada. Confira os jogos

Momentaneamente estabelecido em um hotel na capital francesa, Thiago Silva reconhece que ainda não está "cem por cento", mas acredita viver o melhor momento de sua carreira e diz ter consciência da responsabilidade por ter custado 42 milhões de euros. "Evidentemente, estou orgulhoso de ser o jogador mais caro do Campeonato Francês, mas, de repente, minha responsabilidade é muito maior. Tenho a obrigação dos resultados", declarou o zagueiro, que por enquanto só disputou três partidas pelo PSG. 

E ainda: Tito Vilanova diz que foco do Barcelona nesta semana é no jogo contra Benfica

Thiago Silva também falou sobre a qualidade da liga francesa, que, segundo ele, deverá crescer com os investimentos do Paris Saint-Germain. "Não é o melhor campeonato do mundo, mas também não é o pior. É mais físico do que o Campeonato Italiano, onde a tática conta mais", resumiu o número 2 do PSG, atualmente na vice-liderança da liga local. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.