Tamanho do texto

Atacante argentino marcou duas vezes na vitória de virada sobre os russos. Volante brasileiro Rômulo também deixou sua marca na partida

70.500 torcedores presentes em Camp Nou, estreia de Tito Vilanova em competições internacionais e adversário em processo de montagem pelo recém-contratado técnico Unay Emery. Apesar das condições favoráveis, o Barcelona suou a camisa para iniciar com vitória sua trajetória na Liga dos Campeões da Europa 2012/2013. Com Messi decisivo mais uma vez, o time espanhol acabou superando so russos por 3 a 2 em jogo de duas viradas.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Tello, principal nome do Barcelona na partida, abriu o placar logo no início, mas Daniel Alves atirou contra a própria meta e deixou tudo igual para o Spartak. No segundo tempo, Rômulo ainda colocou os russos em vantagem, mas nada que Messi não pudesse superar com mais dois gols e os três pontos do Grupo G.

Messi tenta passar pela marcação do brasileiro Rafael Carioca, do Spartak Moscou
AFP
Messi tenta passar pela marcação do brasileiro Rafael Carioca, do Spartak Moscou

A segunda rodada da Champions será realizada apenas no dia 2 de outubro, quando o Spartak recebe o Celtic em Moscou e o Barcelona vai até Portugal tentar se recuperar do baque diante do Benfica.

O Jogo
Mesmo abrindo o placar cedo, o Barcelona teve que superar um grande problema logo nos minutos iniciais do confronto. Quando Xavi cobrou escanteio do lado direito do ataque em uma das primeiras jogadas ofensivas, Piqué apareceu no meio da área para chutar forte, pela linha de fundo. O zagueiro ficou sentindo a perna e ainda tentou voltar ao jogo, mas acabou sofrendo outra entrada dura e teve que ser substituído por Alexander Song.

A partir daquele momento, o time da casa se viu sem nenhum zagueiro de ofício em campo. Além de Piqué, que se lesionou e foi trocado, Puyol nem participou do jogo e tem prazo de recuperação estipulado para duas semanas. Assim, Song cobriu a zaga ao lado de Mascherano, mas nenhum dos dois foi exigido.

Aos 13 minutos, Tello recebeu passe de Fabregas na ponta esquerda da entrada da área, deu drible curto em Kombarov, que fechava na marcação e ficou caído no chão, e acertou o canto de Dykan, que nada pôde fazer.

Confira mais notícias sobre futebol na página do iG Esporte

Provando que não é considerado o melhor jogador do mundo à toa e se aproveitando dos quase 70% de posse de bola do Barcelona no momento, Messi desceu ao campo de ataque com facilidade, deixando o marcador Rafael Carioca e mais dois adversários para trás. O chute do argentino foi forte, mas saiu do lado esquerdo de Dykan. Contra o Spartak, a equipe trocava passes sem pressão e jogava o suficiente para manter a vantagem.

Isso até que, aos 28 minutos, o nigeriano Emenike, melhor nome dos russos na partida, partiu com a bola dominada pela direita e cruzou para Ari, no meio da área. O lateral direito Daniel Alves acabou aparecendo no caminho para arrematar contra as próprias redes na tentativa de afastar o perigo de calcanhar. Apesar da visível vantagem do Barcelona, o Spartak também mostrava força nos contra-ataques.

Confira imagens desta quarta-feira pela Champions :

Buscando a recuperação ainda no primeiro tempo, Fabregas cobrou escanteio na primeira trave e Busquets apareceu para cabecear no canto direito de Dykan, que só observou a saída da bola pela linha de fundo. Mais tarde, aos 36 minutos, Xavi observou a movimentação de Fabregas na área do Spartak e levantou a bola na marca do pênalti, onde o camisa 4 cabeceou e obriga Dykan a fazer uma defesa incrível.

Para o segundo tempo, o técnico Unay Emery acionou Makeev para reforçar a marcação e adiantar os volantes Rafael Carioca e Rômulo. O empate já era bom resultado, mas o time preso no campo de defesa não agradava ao comandante. A mudança não demorou a surtir efeito e, depois de perder uma boa chance logo aos oito minutos, Rômulo não perdoou e conseguiu a virada aos 13.

O time russo partiu em velocidade e o ex-vascaíno acabou recebendo bom passe de McGeady na entrada área, onde cortou a marcação e atirou para o fundo das redes de Valdés.

Em busca da recuperação de uma eliminação nas semifinais em 2011/2012, o Barcelona não se intimidou. Fabregas desceu pela direita e inverteu o jogo para Tello, que penetrou a área, finto um marcador e tocou para Messi, bem posicionado, empatar o jogo em Camp Nou. Aos 33 minutos, para delírio da torcida, Aléxis Sánchez levantou a bola dentro da área e o argentino concluiu de cabeça, definindo o placar.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.