Tamanho do texto

Apesar dos sete jogos sem vencer, o empate diante do Grêmio, neste domingo, fortaleceu o treinador dentro da equipe.

Convidado para assumir o comando do Palmeiras, que demitiu Felipão no meio da semana, o técnico Dorival Júnior, apesar de ser torcedor assumido do clube paulista, se negou a deixar o Flamengo a apenas quatro pontos de distância da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro . Apesar dos sete jogos sem vencer, o empate diante do Grêmio , neste domingo, fortaleceu o treinador dentro da equipe.


"Enquanto eu tiver confiança no meu trabalho, apenas agradeço em ser lembrado por uma grande equipe como o Palmeiras", comentou o treinador após o 1 a 1 conquistado no Engenhão. A igualdade, de acordo com o comandante do Flamengo, não foi justa em função do volume de jogo aplicado pelo time da casa em todo o segundo tempo, o que resultou em um gol marcado por Adryan e uma série de oportunidades desperdiçadas.

A sequência de partidas sem vencer incomodava a direção do Flamengo, convencida neste domingo a manter o cargo de Dorival. "Devemos resgatar a confiança em um primeiro momento, porque isso faz com que acreditemos mais. A equipe vem tendo entrega, comprometimento e por isso o reconhecimento do torcedor. Em qualquer momento, os resultados vão começar a acontecer, porque estamos vivos", comentou Dorival.

O treinador vê as precipitações da equipe como naturais em virtude da sequência negativa, mas aposta em jogadores como Adryan para buscar a reação no Campeonato Brasileiro: "Temos que aliar juventude ao crescimento dos mais vividos, experimentados. A equipe precisa disso, estamos buscando o equilíbro e fico contente porque tomamos um gol do Grêmio na primeira etapa, mas jogamos com cautela, sem a exposição desnecessária e empatamos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.