Tamanho do texto

Vitória por 4 a 3 foi marcada por polêmicas envolvendo a arbitragem, lances confusos, polícia em campo e até choro de jogador

Em um emocionante jogo marcado por polêmicas envolvendo a arbitragem, lances confusos, polícia em campo e até choro de jogador, o Ceará conseguiu virar sobre o Joinville e vencer por 4 a 3, na tarde deste sábado, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Empurrado pelos torcedores, que compareceram em bom número ao PV, o Ceará começou o jogo com um bom ritmo e abriu o placar logo aos cinco minutos do primeiro tempo. O atacante Misael fez boa jogada e mandou a bola para a trave. No rebote, o seu companheiro na linha de frente, Itamar, teve calma para ajeitar a jogada e, de bico, fazer 1 a 0 para os cearenses.

Atrás no marcador, o Joinville partiu para o ataque, mas, novamente, ficou exposto à velocidade de Misael, bem apelidado de "Ligeirinho". O jogador partiu em contra-ataque, chegou à área adversária, limpou o marcador e tirou a bola do goleiro Ivan, que nada pôde fazer. O PV, em festa após este tento, no entanto não teve muito tempo para comemorar.

Aos 22 minutos, o meia Eusébio sentiu lesão e teve que ser substituído por Bruninho, provocando a precoce substituição na equipe do técnico PC Gusmão. Dois minutos depois da alteração, Ricardinho cruzou para Jaílton, e o goleiro Fernando Henrique, ao tentar dar um soco na bola para afastá-la, acabou a mandando para o seu próprio gol.

O tento empolgou o time catarinense, que, aos 30 minutos, já igualava o marcador. Ricardinho, mais uma vez, cruzou para a área. A zaga do Ceará a deixou passar e Lima ficou com a sobra. O camisa 9 do time catarinense não desperdiçou e deixou tudo igual. De quebra, o jogador quebrou um jejum de seis jogos sem balançar as redes adversárias.

Já na etapa complementar, os catarinenses, ainda empolgados pelo bom momento na partida, eram melhores e viraram aos 21 minutos. Jailton recebeu lindo passe, ganhou do marcador adversário e tocou na saída de Fernando Henrique: 3 a 2 para o JEC, resultado que provocou estrondosas vaias no PV. PC Gusmão e Bruninho eram os maiores alvos.

Os xingamentos parecem ter acordado a equipe cearense, que ganhou fôlego no duelo e, aos 26 minutos, chegou ao empate novamente. Itamar segurou a bola na área catarinense e foi derrubado por Pedro Paulo. O árbitro assinalou pênalti, muito contestado pelos tricolores, e, na cobrança, Juca deslocou o goleiro Ivan.

Foi neste momento que a estrela de PC Gusmão brilhou: o treinador cearense colocou o atacante Robert no lugar de Bruninho, e, logo no seu primeiro lance, acertou um lindo chute no ângulo de Ivan. Já faltando um minuto para o término da partida, a bola foi alçada na área do Ceará e acabou, depois de muitas divididas, entrando no gol. No entanto, o lance foi invalidado pelo árbitro.

O lance gerou muita confusão com as exaltadas reclamações do técnico Leandro Campos e dos jogadores do Joinville. Resultado: duas expulsões na equipe catarinense, com Pedro Paulo e Ivan deixando o gramado mais cedo, este último chorando pelo ocorrido. A polícia teve que intervir e o árbitro acabou encerrando a partida.

Com esta emocionante vitória, o Ceará chegou aos mesmos 41 pontos do Joinville e, na próxima rodada, visitará o Atlético-PR, tentando se aproximar mais do G-4 do Nacional. Já o Joinville tentará a reabilitação contra o Paraná Clube, em casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.