Tamanho do texto

Atacante espera aproveitar a motivação de jogar em casa para jogar bem contra a China

Depois de brilhar com o gol da vitória diante da África do Sul, o  atacante Hulk conta com uma motivação extra pela presença da seleção brasileira em território nordestino para o jogo de segunda-feira à noite contra a China, no estádio do Arruda, em Recife. Nascido em Campina Grande, na Paraíba, a atual estrela do Zenit, da Rússia, recorda, com orgulho, que carrega firme muitas das características de suas raízes.

E MAIS:  Contente por gol, Hulk questiona comportamento da torcida no Morumbi

Hulk vibra após marcar o gol da vitória brasileira sobre a África do Sul, no Morumbi
Gazeta Press
Hulk vibra após marcar o gol da vitória brasileira sobre a África do Sul, no Morumbi

"Sou nordestino, sempre nordestino. Morei três anos e meio no Japão e quatro anos em Portugal, mas sempre carrego o Nordeste com músicas, com comida típica. Nosso feijão, baião de dois. É a comida típica da Paraíba, que me deixa forte. Aonde vou, carrego a comida da Paraíba comigo", avisou o atleta, em entrevista coletiva neste sábado no Hotel Transamérica de Recife.

VEJA:  Mano nega intenção de "fritar" Neymar ao substituí-lo e atacante estranha vaias

Rodado pelo mundo em função do futebol, Hulk reconhece que, ao deixar o país de origem, sentiu falta principalmente da comida. Antes de seguir para a Europa - atuou inicialmente no Porto, de Portugal -, ele esteve em três clubes do Japão.

"Tem bastante diferença (entre o arroz carreteiro e o arroz japonês). Quando cheguei ao Japão, senti um pouco de dificuldade, depois aprendi a gostar. Mas nada melhor do que nossa comida caseira. Dizem que os nordestinos são muito fortes porque nossa comida é forte", brincou o jogador, conhecido por sua força física.

CONFIRA:  Daniel Alves vê exagero nas cobranças sobre a seleção: “É o que tem pra hoje”

De Recife a Campina Grande, Hulk cita que há uma distância de 130 quilômetros e, ainda assim, pretende contar com o apoio de amigos e familiares no jogo de segunda-feira. "Vai ser mais do que especial atual aqui", confirmou.

Além das pessoas próximas, Hulk também carrega a certeza de um clima positivo junto aos torcedores pernambucanos, diferentemente do que ocorreu em São Paulo na magra vitória contra a África do Sul. O estádio do Morumbi foi palco de reações hostis nesta sexta-feira por causa do futebol ruim.

"Sem dúvida, não tem alegria maior (do que jogar aqui). O nordestino nos apoia até porque é difícil a Seleção jogar no Nordeste. Quando a Seleção vem, é essa alegria, essa festa. Tem que agradecê-los, porque eles vêm para nos apoiar", encerrou Hulk, que deve ser novamente reserva de Lucas no ataque.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.