Tamanho do texto

Deputado federal e ex-atacante usa transferência de Hulk para afirmar que há um cartel na seleção brasileira e diz que goleiro Cássio irá para a Roma

O ex-atacante Romário criticou a convocação de Mano Menezes
Futura Press
O ex-atacante Romário criticou a convocação de Mano Menezes

A convocação do técnico Mano Menezes para a seleção brasileira voltou a ser alvo de críticas de Romário nesta quarta-feira. Através da sua conta no Twitter, o deputado federal e ex-atacante levantou suspeitas de que a lista de atletas chamados pelo treinador é motivada pela possibilidade de venda dos mesmos no futuro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

" A última convocação do Mano é mais um exemplo de que, dentro da seleção, está havendo um cartel", escreveu Romário. "Espero que sem o conhecimento do presidente José Maria Marin e do vice, Marco Polo Del Nero", completou.

Leia mais:  Marin nega interesses próprios de Mano e desmente contato com Guardiola

O exemplo utilizado por Romário para ilustrar a acusação foi o atacante Hulk. Integrante da seleção que conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de Londres, o jogador foi vendido nesta semana pelo Porto, de Portugal, ao Zenit, da Rússia, por 55 milhões de euros (R$ 140,8 milhões). A transferência foi a sétima mais cara da história do futebol .

LUCAS, HULK E OSCAR: Trio de R$ 339 milhões minimiza pressão por cifras milionárias

Segundo Romário, a venda de jogadores motivada pela convocação pela seleção brasileira não deve parar por aí. "O goleiro do Corinthians, que tem seus direitos econômicos ligados a pessoas da CBF, após a convocação e alguns jogos da seleção, se já não foi, será vendido para a Roma. Quem leva?", disse o ex-jogador.

RANKING DA FIFA:  Brasil ganha uma posição, e Espanha segue na liderança

Por fim, após levantar todas essas suspeitas, Romário pediu que a entidade máxima do futebol brasileiro seja investigada. "Uma instituição como a CBF, que é isenta de impostos federais, já está mais do que na hora de passar por uma auditoria", afirmou.

Recentemente, o trabalho de Mano Menezes à frente da seleção brasileira tem recebido muitas críticas do ex-atacante. A mais recente delas aconteceu no final do mês de agosto, quando o craque da Copa do Mundo de 1994 acusou o treinador de ter feito a convocação para as Olimpíadas motivado por interesses pessoais. Além disso, criou uma campanha no Twitter para a demissão de Mano.

Por meio da sua assessoria, a CBF informou que ninguém comentará as declarações de Romário. Mano Menezes concede entrevista coletiva nesta quinta-feira e foi orientado a não alimentar a polêmica criada pelo ex-jogador.