Tamanho do texto

Das cidades que receberão o Mundial, apenas Cuiabá não recebe voos internacionais regulares

O Observatório do Turismo, núcleo de pesquisas da São Paulo Turismo, divulgou estudo - que será atualizado a cada três meses - com análise da malha aérea das cidades-sede para a Copa do Mundo de 2014 . De acordo com o primeiro levantamento, São Paulo, palco da abertura do torneio de seleções, destaca-se por liderar a oferta de voos, tanto nacionais, quanto internacionais, no país.

Os aeroportos do Brasil funcionarão corretamente na Copa 2014? Opine!

Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos
Divulgação
Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos

Contando os aeroportos de Cumbica (em Guarulhos, na grande São Paulo), Congonhas (em São Paulo) e Viracopos (em Campinas), o Estado detém participação de 31,9% das viagens domésticas. Somando-se a Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte, as quatro cidades possuem 68,4% da frequência de voos dentro do Brasil nas cidades-sede.

As quatro são, também, as únicas que têm voos diretos para todas as outras sedes da competição. Contando com escalas, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Manaus, Natal e Cuiabá também conseguem chegar aos locais que receberão o torneio daqui a dois anos.

Em viagens internacionais, São Paulo também monopoliza a malha, com 56,87% da oferta, seguido por Rio de Janeiro (20,2%) e Porto Alegre (6,8%). Das cidades que receberão o Mundial, apenas Cuiabá não recebe voos internacionais regulares, de acordo com o levantamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.