Tamanho do texto

Andrea Agnelli, presidente do clube de Turim, contesta decisão da apelaçãodivulgada pelo Tribunal de Justiça da federação italiana

EFE

Antonio Conte está suspenso por 10 meses
Getty Images
Antonio Conte está suspenso por 10 meses

Andrea Agnelli, presidente da Juventus, denunciou nesta quarta-feira que a justiça desportiva italiana realiza uma verdadeira caça às bruxas. Isso por causa da punição do treinador Antonio Conte, que ficará suspenso por 10 meses pelo escândalo de manipulação de resultados no Campeonato Italiano.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Mediante um comunicado, Agnelli contestou a decisão da apelação divulgada nesta quarta pelo Tribunal de Justiça da FIGC (Federação de Futebol Italiana), em que ratifica a punição imposta pela Comissão Disciplinar a Conte no dia 10 de agosto, por fatos relativos à época em que era treinador do Siena.

Confira também: Tribunal confirma pena de 10 meses a técnico da Juventus por fraude

"A sentença de hoje do Tribunal de Justiça Federativo confirma as piores suspeitas sobre o assunto no qual se viu envolvido Antonio Conte, por fatos supostamente ocorridos quando pertencia a outro clube", afirmou Agnelli. "Durante muitos meses acompanhei esta situação com incredulidade e perplexidade. A justiça desportiva está cada vez mais parecida com uma caça às bruxas. Hoje foi a gota d'água", acrescentou.

Leia mais sobre futebol italiano no blog Tripletta

O presidente da Juventus considera que não existe lógica na punição a Conte quando o Tribunal da FIGC o absolveu da condenação por omissão de denúncia em uma das duas partidas que supostamente foram manipuladas para favorecer a fraude das apostas esportivas.

A punição do técnico da Juventus em primeira instância ocorreu por não ter informado às autoridades da manipulação de duas partidas do Siena durante a temporada 2010/2011, contra o Novara e o AlbinoLeffe, quando era treinador da equipe na segunda divisão. Mas nesta quarta-feira, Conte foi absolvido da acusação da partida contra o Novara com base nas contradições mostradas pelas declarações de Filippo Carobbio, na época seu jogador e que denunciou seu envolvimento no escândalo.

Veja ainda:  Zé Love fará testes no Milan e pode acertar transferência por empréstimo

"Resumindo, após meses e meses em que escutamos o tal Filippo Carobbio contar como seu treinador teria pedido aos jogadores para empatar uma partida durante a preleção da mesma, hoje descobrimos a total inocência de Conte em relação a esse episódio, mas eles estão se prendendo a segunda acusação (na partida contra o AlbinoLeffe) para aplicar a mesma punição do primeiro julgamento", denunciou Agnelli.

E mais:  Alexandre Pato sofre nova lesão muscular no Milan

O presidente da Juventus, que voltou a ganhar o Italiano na última temporada sob o comando de Conte, expressou seu pleno apoio pessoal ao treinador e seu auxiliar, Angelo Alessio, também acusado de envolvimento no caso e que teve sua pena reduzida de oito para seis meses de suspensão. Agnelli ainda informou que o clube deve apelar da punição à maior instância do esporte italiano, o Tribunal Nacional Arbitral do Esporte, do CONI (Comitê Olímpico Nacional), e espera uma "solução para esta profunda injustiça".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.