Tamanho do texto

Adepto alvinegro foi baleado em confusão antes do duelo contra o Flamengo e não resistiu

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta segunda-feira dois suspeitos do assassinato de Diego Martins Leal, de 30 anos, torcedor vascaíno morto em confronto com rubro-negros antes do clássico entre Flamengo e Vasco , na tarde de domingo. Alessanderson Piedade Motta, de 28 anos, e Daniel Monteiro Abreu, de 27, estão presos na Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e vão responder por homicídio qualificado por motivo fútil.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros internautas

Dois homens foram presos após morte de vascaíno
Futura Press
Dois homens foram presos após morte de vascaíno

Se condenada, a dupla pode pegar de 20 a 30 anos de prisão. Segundo o delegado Rivaldo Barbosa, duas de cinco testemunhas identificaram Alessanderson e Daniel como autores do crime. Diego foi atingido por quatro tiros e recebeu múltiplas facadas.

O JOGO:  Fla derrota o Vasco com gol de Love e continua reação no Brasileiro

Um ônibus vindo de Resende se dirigia ao Engenhão quando os torcedores rubro-negros, membros da mais violenta facção organizada flamenguista, avistaram um grupo de vascaínos em um bar. Na confusão, Diego foi encurralado em um bar, onde foi assassinado.

VEJA:  Briga entre torcedores de Vasco e Flamengo causa uma morte no Rio

"Torcida organizada funciona desta forma. São eles contra a gente e a gente contra eles. Uma vez mataram um amigo nosso e ninguém foi preso", defendeu-se Daniel. De acordo com o delegado Barbosa, mais pessoas ainda serão ouvidas: "Isso é lamentável, é algo inaceitável. Vamos continuar a investigação e tentar identificar outras pessoas que tenham participado do crime", disse.

Discuta o clássico entre Vasco e Flamengo na Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.