Tamanho do texto

Barcelona recebeu oferta por engano após confusão em conversa na cúpula do Man. City

Messi recebeu oferta do Manchester City em 2008
EFE
Messi recebeu oferta do Manchester City em 2008

Uma falha de comunicação entre o Sheik Mansour bin Zayed, dono do Manchester City , e Gary Cook, diretor do clube entre 2008 e 2011, levou o clube inglês a apresentar uma oferta ao Barcelona para ter Lionel Messi na janela de transferências de julho de 2008. 

Leia também: Manchester City vence na estreia, mas perde o argentino Aguero

Mansour acabara de assumir o controle do clube inglês e numa das reuniões com Cook  para montar um grande time o diretor entendeu algo que, no fim da história, não era o que Mansour havia dito. 

Confira ainda:  "É tudo midiático", diz Messi sobre rivalidade com Cristiano Ronaldo

O bilionário árabe pediu uma contratação que abalasse as estruturas do mercado internacional e após alguns fracassos (como Kaká, que também foi sondado pelo clube) o Sheik teria dito “It´s all getting messy” (traduzindo para o português "Está tudo ficando confuso”). Cook e os dirigentes do City entenderam “get Messi”, ou em português "contratem Messi".

E mais:  Uefa indica Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta a prêmio de melhor da Europa

Com o suposto aval de Mansour, o City levou uma oferta de 30 milhões de libras (cerca de R$ 94 milhões) para o Barcelona, que prontamente rejeitou a oferta. Àquela altura Messi ainda não havia sido eleito o melhor jogador do mundo, mas já era uma grande figura futebol internacional. Após a negativa dos catalães, o City acabou contratando Robinho, que não conseguiu render bem no clube de Manchester.

A revelação sobre a oferta atrapalhada por Messi foi feita por Cook em um livro recém lançado sobre a história do Manchester City e o encerramento de um longo jejum de títulos na temporada passada.

    Leia tudo sobre: lionel messi
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.