Tamanho do texto

Time alvinegro tem 45% dos direitos do meio-campista. DIS quer colocar camisa 10 no Inter

O Santos não quer acordo com a DIS (empresa do Grupo Sonda voltada para investimento no futebol) e decidiu nesta quarta que o meio-campista Paulo Henrique Ganso só sai do clube se for depositado em juízo o valor da multa rescisória para times brasileiros. Em reunião realizada nesta quarta, foram analisadas as declarações do representante de Ganso, Delcir Sonda, de que o meia não veste mais a camisa do clube, embora tenha contrato até o começo de 2015. De acordo com o vice Odílio Rodrigues Filho, o que ficou decidido foi que o Santos não abre mão de seus direitos.

O Santos deve vender Ganso? Ou deve manter o meia? Comente!

Armador Ganso está próximo de deixar o Santos
Gazeta Press
Armador Ganso está próximo de deixar o Santos

"Se o jogador tem vontade de sair ou se a DIS quer tirar o jogador do Santos, não há problema. O Comitê Gestor do clube entende perfeitamente. Mas a saída tem de ser normatizada. Paguem a rescisão contratual e Ganso sai. O Comitê está aqui para defender os interesses do clube e fazer com que os contratos sejam cumpridos", afirmou o dirigente.

VEJA:  Santos oficializa acordo e Miralles assina até o fim de 2014

O vice-presidente santista também negou que o presidente Luís Álvaro de Oliveira Riberio teria reunião agendada nesta quinta com o dono da DIS para negociar os 55% dos direitos econômicos de Ganso. O encontro entre as partes só aconteceria se o clube abrisse uma janela para a saída negociada do jogador. Como a multa é de R$ 60 milhões, a DIS teria de pagar aproximadamente R$ 20 milhões pelos 45% pertencentes ao Santos. A intenção do grupo é colocar o camisa 10 no Internacional , que já teria até vendido o meia Oscar para o futebol inglês .

MAIS:  Corinthians atravessa Santos e está perto de acertar com Martínez

A DIS pretendia negociar a saída de Ganso para ter a oportunidade de usar os dois milhões e meios de euros (mais de R$ 6 milhões) da sua parte na venda do volante Wesley ao Werder Bremen, da Alemanha, em 2010 como parte do pagamento. Como não recebeu o valor, a DIS está processando o Santos e saiu vencedora nas duas primeiras instâncias, além de conseguir na Justiça bloquear 20% de todas as receitas futuras do clube. Seria a oportunidade de a empresa receber e o Santos se livraria do processo e do consequente bloqueio de parte de suas receitas.

CONFIRA:  Agência de Eike Batista cuidará da carreira de Neymar

Odílio não soube precisar quanto o Santos vai receber se a DIS decidir depositar o valor da multa em nome do jogador. "Essa multa tem detalhes com relação ao porcentual (da DIS) além de sofrer decréscimo de acordo com o avanço do contrato", concluiu o dirigente.

Ajude o Santos a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.