Tamanho do texto

Com dores no tornozelo, atacante foi substituído no jogo contra a Ponte Preta com muitas dores na região

O atacante Maikon Leite pode ser problema para o Palmeiras na decisão da Copa do Brasil, diante do Coritiba. O camisa 7 foi escalado na equipe reserva do time paulista neste domingo, contra a Ponte Preta, e deixou o gramado nos acréscimos, com dores no tornozelo direito.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores 

Com poucas opções no ataque, Felipão deve perder Maikon Leite para quarta-feira
AE
Com poucas opções no ataque, Felipão deve perder Maikon Leite para quarta-feira

"Não precisavam dar aquela entrada nele no fim do jogo, mas aconteceu e agora vamos ver se consegue se recuperar. Acho bastante difícil, quase impossível, pelo inchaço que tem no tornozelo. Quando 10 ou 11 jogadores têm de ficar fora, os outros têm de participar", afirmou o técnico Luiz Felipe Scolari.

Leia mais: Com falha de Deola, reservas do Palmeiras sofrem derrota para Ponte

Por precaução, Felipão poupou seus principais jogadores no estádio Moisés Lucarelli. Mas, como é reserva da formação principal, Maikon Leite ganhou sua chance na equipe, sofrendo o problema no fim.

"Ele preocupa bastante, porque foi uma entorse de moderada para grave. Saiu com muita dor e inchou logo, precisando ser imobilizado. Foi medicado e agora vamos aguardar, com fisioterapia intensa. Mas não vou fazer previsão", explicou o médico Otávio Vilhena, à rádio Estadão ESPN .

Se não puder contar com Maikon Leite, Felipão ficará com ainda mais carência no ataque para a decisão de quarta-feira, pela Copa do Brasil, já que Barcos está vetado desde que foi operado em função de uma crise de apendicite.

O Palmeiras já havia feito as três substituições e ficou com um a menos a partir da saída do atacante no Moisés Lucarelli. Uma das alterações, inclusive, também foi promovida por questões médicas. Logo no início do confronto, o zagueiro paraguaio Adalberto Román sentiu uma lesão na coxa direita e foi substituído pelo garoto Wellington.

"Hoje (domingo), tínhamos 11 ou 12 jogadores dos juniores. Era impossível ter mais do que isso. A lesão do Román poderia ter acontecido em treino", lamentou o técnico. Segundo o médico, o zagueiro também preocupa, mas evitou uma previsão de retorno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.