Tamanho do texto

"Se o Muricy achar que devo continuar como jogador, vou continuar", diz o jogador que esteve prestes a abandonar a carreira por lesão

Agência Estado

Ídolo santista, Léo retomou titularidade contra o Coritiba
AE
Ídolo santista, Léo retomou titularidade contra o Coritiba

O lateral-esquerdo Léo ainda não decidiu se vai encerrar a carreira no final desta temporada, quando acaba seu contrato com o Santos . Aos 36 anos, ele revelou que espera ter uma conversa com o técnico Muricy Ramalho, em data ainda incerta, para definir seu futuro profissional. Se deixar de ser jogador, pretende virar dirigente do clube.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Se o Muricy achar que devo continuar como jogador, vou continuar", revelou Léo, que enfrentou uma contusão no começo desta temporada que quase o fez encerrar a carreira antes da hora. Agora, porém, ele está completamente recuperado e até voltou a ser titular do time no último jogo, diante do Coritiba, no domingo, pelo Brasileirão.

Leia também:  Santos já fala em antecipar renovação de Muricy Ramalho

Léo está em sua segunda passagem pelo clube. A primeira foi entre 2000 e 2005, quando fez parte da geração comandada por Robinho e conquistou dois títulos brasileiros. Depois de jogar pelo Benfica, em Portugal, ele voltou ao Santos em 2009, fazendo parte, então, da geração comandada por Neymar e ganhando a Copa do Brasil e a Libertadores.

Confira ainda:  Léo nega torcida pelo Corinthians e critica final: "Não jogaram nada"

Com tamanha experiência na carreira e vivência no Santos, Léo admite que o time atual depende muito de Neymar. "Isso realmente existe. O Santos está habituado a jogar em função dele", avaliou o lateral, lembrando que é hora de fazer uma "reflexão para ver onde o time errou e o que é preciso ser feito". "O momento é menos bom, mas não está ruim."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.