Tamanho do texto

A manutenção do padrão de jogo do Corinthians, tratada como prioridade pelo comandante, deve fazer com que a marcação sobre Riquelme seja feita por zona

O meia argentino é a principal arma do Boca para vencer o Corinthians
Reuters
O meia argentino é a principal arma do Boca para vencer o Corinthians

34 anos, três títulos de Libertadores, uma edição do Mundial de Clubes e uma disputa de Copa do Mundo, em 2006. Com esse currículo no futebol, a camisa 10 e a faixa de capitão do Boca Juniors, o mais tradicional clube da Argentina, quase não pesam para Juan Román Riquelme. A trajetória impressiona, mas não apavora os jogadores do Corinthians, adversários do Boca na decisão da Copa Libertadores.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O técnico Tite ainda não revelou se o camisa 10 do Boca terá atenção especial da defesa do Corinthians ou mesmo de Ralf, que praticamente anulou o santista Neymar nas duas partidas válidas pelas semifinais. A manutenção do padrão de jogo do Timão, tratada como prioridade pelo comandante, deve fazer com que a marcação sobre Riquelme seja feita por zona.

Leia mais:  Com calma, Corinthians desembarca na Argentina para pegar o Boca na final

"Vamos para a Argentina em busca do título. O Riquelme é fora de série, um jogador de muita qualidade, gênio, que é diferente do Neymar por ser mais experiente, mas só, temos que reduzir o espaço do mesmo jeito e ter atenção total. O Boca não é só ele, mas pela trajetória merece respeito", disse o zagueiro Leandro Castán, que também citou o experiente Schiavi e o ex-corintiano Santiago Silva como referências do Boca.

Veja também: Castán promete "deixar coração" contra o Boca em La Bombonera

O meio-campista Alex também é um dos responsáveis por recompor o setor de defesa de acordo com o esquema tático de Tite e prega respeito ao tradicional adversário da final: "Eu já ganhei Libertadores, já sei o que vou encontrar, mas o frio da barriga sempre existe. É especial demais jogar lá (em La Bombonera), contra um time muito qualificado e que merece respeito".

Confira ainda:  Riquelme não treina, mas vai enfrentar o Corinthians

O Corinthians embarcou nesta segunda-feira, à tarde, e chegou no início da noite a Buenos Aires. O grupo já iniciou a concentração e só deixa o hotel para realizar um treino na terça, em La Bombonera, véspera do embate diante do Boca Juniors, pelo primeiro jogo da final da Copa Libertadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.