Tamanho do texto

Cuba luta para atingir sonho de disputar a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Única participação do país no Mundial até hoje foi em 1938, na França

Apesar da forte tradição esportiva, Cuba nunca teve um desempenho relevante no futebol. Mas os cubanos tentarão mudar essa história a partir do dia 8 de junho, quando começa a terceira fase da disputa das eliminatórias da Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe), e a luta para atingir um sonho que para muitos parece quase impossível: participar da Copa do Mundo de 2014 . O país só esteve presente no mundial de 1938, na França. Desde lá, nunca mais conseguiu se classificar.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores


Nos últimos dias da preparação para as eliminatórias, a seleção caribenha viajou para o Brasil, onde treina e disputa uma série de amistosos com times do interior de São Paulo. Concentrados na Academia Traffic, centro de treinamento que a empresa de marketing esportivo construiu na cidade de Porto Feliz – a 130 quilômetros da capital –, os cubanos estão felizes com o intercâmbio com equipes do país que consideram uma das maiores potências do futebol mundial. “Mesmo os times menores daqui têm muito a ensinar para nossos jogadores”, acredita o preparador de goleiros Pablo Aloma. “Além disso, há a qualidade dos campos de treinamento, a infraestrutura que o esporte possui. Tem sido uma temporada muito proveitosa”, emenda Alexander González, técnico da seleção.

Leia também:  Técnico cubano analisa chances do time nas eliminatórias

A estada de 14 dias em terras brasileiras se concretizou graças a um convite direto da Traffic, que é detentora dos direitos de comercialização dos torneios da Concacaf. Nesse período, a equipe já enfrentou o time sub-20 do Corinthians – empate por 1 a 1 -- e as equipes principais do São Bento – empate sem gols -- e do Mogi Mirim – derrota por 2 a 1. O último desafio antes do retorno a Cuba, no sábado passado, foi uma derrota por 2 a 0 para a Ponte Preta, um dia antes da viagem de volta.

Veja ainda:  Destaques da seleção cubana sonham com a Copa do Mundo

Todo esse esforço de preparação é necessário porque a parada que a equipe da ilha tem pela frente é duríssima: são apenas três vagas diretas para o mundial, e uma para disputar a repescagem contra o campeão da Oceania. Por estar entre as seis melhores seleções da confederação, segundo o ranking da Fifa, o time caribenho entrou direto na terceira fase das eliminatórias, que conta com apenas 12 seleções divididas em três grupos de quatro.

Da chave de Cuba também fazem parte Canadá, Panamá e Honduras. Os dois melhores do grupo se classificam para o hexagonal final. Quem vencer as disputas – em jogos de ida e volta – garante vaga direta para a Copa no Brasil, e o quarto melhor colocado vai para a repescagem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.