Tamanho do texto

Com direito a golaço de Ganso e dois de Neymar, equipe de Muricy Ramalho goleou bolivianos por 8 a 0 e pega o Vélez nas quartas

Neymar foi outro maestro da goleada santista, marcando dois gols
Gazeta Press
Neymar foi outro maestro da goleada santista, marcando dois gols
O Santos reviveu nesta quinta-feira os tempos aúreos da era Pelé e provou por que é considerado um dos favoritos para conquistar a Taça Libertadores. Com direito a uma bela atuação de Neymar e uma pintura de Ganso, a equipe paulista deu um verdadeiro espetáculo para a torcida que compareceu à Vila Belmiro, massacrou o Bolívar por 8 a 0 e se classificou para as quartas de final da competição. Na próxima fase, o Santos encara o Vélez Sarsfield, da Argentina.

Deixe  o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Após perder a partida ida por 2 a 1, na Bolívia, o time da Baixada Santista precisava de uma vitória simples para avançar. O time paulista não fez por menos, se aproveitou da fragilidade dos bolivianos e fez um primeiro tempo avassalador, abrindo 5 a 0. Destaque para Neymar, que marcou o seu 106º gol pelo Santos e ultrapassou Serginho Chulapa e João Paulo como maior artilheiro do time na era pós-Pelé. Ganso ainda marcou um golaço de letra. A exibição de gala santista teve continuidade na segunda etapa e o Santos lembrou os tempos áureos de Pelé, cravando 8 a 0.

Leia mais: Goleada do Santos no Bolívar é a 6ª maior da história da Libertadores

A goleada desta quinta-feira é a sexta maior da história da Libertadores e remete à temporada de 2010, quando o Santos colecionou placares históricos como as humilhantes vitórias contra Naviraiense (10 a 1) e Guarani (8 a 1), ambos pela Copa do Brasil e passeio frente o Ituano (9 a 1).

Confira a tabela da Copa Libertadores


Nas quartas de final, o atual campeão da Libertadores terá uma parada dura pela frente. Os santistas enfrentam os argentinos do Vélez Sarsfield na próxima fase. A primeira partida acontece na semana que vem na Argentina e o Santos terá a vantagem de decidir a vaga em casa.

Com a vaga assegurada nas quartas do torneio continental, o time de Muricy Ramalho volta as suas atenções para a final do Campeonato Paulista. O Santos tem uma mão na taça, pois venceu o Guarani por 3 a 0 no jogo de ida e decide o título neste domingo, às 16hs, no Morumbi.

O jogo
Precisando de uma vitória simples para se classificar, o Santos começou a partida a todo vapor e abriu o placar aos 5 minutos. Elano aproveitou ajeitada de cabeça de Neymar e fez o primeiro do Santos em belo chute de fora da área.

O Bolívar logo acusou o golpe e começou a apelar. Arouca e Ganso levaram entradas duras de Campos e Canteros, respectivamente, e tomaram amarelo. Substituindo Fucile na lateral direita, o volante Henrique escapou sozinho pela direita e Argüello fez bela defesa para o Bolívar.

Neymar fez reverência à torcida santista ao comemorar gol na Vila
Gazeta Press
Neymar fez reverência à torcida santista ao comemorar gol na Vila
Após a bela intervenção, veio o vacilo do goleiro boliviano. Após escanteio, Argüello empurrou “bisonhamente” Edu Dracena dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Neymar bateu no canto esquerdo do goleiro e fez o seu 105º gol pelo time da Baixada, ultrapassando Serginho Chulapa e João Paulo no status de maior artilheiro do Santos na era pós-Pelé.

E mais: Corinthians faz 3 a 0 e volta às quartas da Libertadores após 12 anos

O show do Santos no 1º tempo não parou por aí. Aos 28 minutos Neymar avançou pela esquerda e cruzou na área, Ganso tocou de letra e fez um golaço na Vila Belmiro. O fôlego do Santos era interminável. Um minuto depois, Allan Kardec marcou o quarto em chute rasteiro de fora da área. Antes do fim do 1º tempo, Neymar ainda marcou mais um para o time da Vila Belmiro, após passe de Juan e o time de Muricy abriu 5 a 0 na primeira etapa, levando a sua torcida ao delírio.

O segundo tempo mal começou e o show do Santos continuou. Aos 4 minutos, Neymar fez bela jogada pela esquerda e tocou para Elano, que basteu rasteiro para ampliar. Ganso fez o sétimo em cobrança de falta. Ainda teve tempo para Borges, substituto de Allan Kardec, marcar o oitavo e fechar a atuação história do Santos nesta noite de quinta-feira. Uma noite inesquecível para os torcedores santistas.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 8 X  0 BOLIVAR-BOL

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 10 de maio de 2012, quinta-feira
Horário: 19h30
Árbitro: Martín Vázquez (Uruguai)
Assistentes: Carlos Pastorino e Carlos Changala (ambos do Uruguai)
Cartões Amarelos: Campos, Cantero, Frontini (BOL)
Renda: R$ 535.000,00
Público: 15.060 pagantes
Gols: Elano aos 5, Neymar aos 21 e 36, Ganso aos 28 e Allan Kardec aos 29 do 1º tempo. Elano aos 4, Ganso aos 7 e Borges aos 15 do 2º tempo

SANTOS: Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Ibson), Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Borges)
Técnico: Muricy Ramalho

BOLIVAR-BOL: Argüello; Rodríguez, Frontini, Valverde e Álvarez; Flores, Campos, Lizio e Cardoso (Miranda) ; Cantero (Reyes) e Arce
Técnico: Guillermo Ángel Hoyos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.