Tamanho do texto

Time carioca sofreu na segunda etapa, mas conseguiu manter a vitória de 2 a 1 e agora terá o Boca Juniors nas quartas de final

Fred comemora o gol da virada do Fluminense sobre o Inter
Futura Press
Fred comemora o gol da virada do Fluminense sobre o Inter
A tensão durou até o último sopro do árbitro Wilson Seneme, mas se o Fluminense é conhecido como 'time de guerreiros', a batalha desta quinta-feira foi vencida como o técnico Abel Braga já esperava, com sofrimento. Aproveitando as bolas aéreas e empurrado pela torcida, o time carioca bateu o Internacional por 2 a 1, com gols de Leandro Euzébio e Fred - Damião descontou para o Inter - e garantiu a classificação às quartas de final da Copa Libertadores.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Na próxima fase o Fluminense terá pela frente o Boca Juniors, que eliminou o Unión Española, do Chile. O primeiro confronto será na Bombonera, onde o time das Laranjeiras já venceu, na fase de grupos, e é uma reedição das quartas de final da Libertadores de 2008, quando o time carioca foi vice-campeão do torneio. De quebra, o Fluminense mantém um tabu de sete jogos – quase três anos – sem derrota para o Internacional.

Leia mais: Santos revive era Pelé, dá show e atropela o Bolívar na Libertadores

Em um primeiro tempo equilibrado, o Inter começou melhor e marcou em belo giro de Leandro Damião sobre a defesa tricolor. O Fluminense, porém, aproveitou uma de suas especialidades e marcou duas vezes em jogadas de bola parada, com Leandro Euzébio e Fred.

O jogo

A partida começou nervosa, com muitas faltas, erros de passes e as equipes se estudando . O Fluminense tomou mais a iniciativa, mas com Deco bem marcado, não conseguia chegar até o gol adversário. Tanto que a primeira chance de perigo foi do Internacional. Aos quatro minutos, Thiago Neves errou na saída de bola, Oscar lançou Leandro Damião, que chutou forte, mas para fora.

Um lance aos nove minutos revoltou a torcida que lotava o Engenhão. Rodrigo Moledo fez falta muito violenta em Carlinhos, na lateral-esquerda, mas recebeu apenas o cartão amarelo. Pouco depois, o sentimento de revolta se transformou em decepção. Aos 13, em novo contra-ataque puxado por Oscar, Leandro Damião recebeu na entrada da área, girou sobre Leandro Euzébio e bateu no canto esquerdo de Diego Cavalieri, que nem teve reação.

O gol fora era tudo que o Inter buscava, já que agora o Fluminense teria que virar o placar para avançar. Após alguns segundos em silêncio e vaiando o zagueiro tricolor, o torcedor reagiu e voltou a apoiar o time. O entrosamento foi perfeito. Logo dois minutos depois de sofrer o gol, Thiago Neves cobrou falta da direita e Leandro Euzébio cabeceou sozinho para se redimir e deixar tudo igual no estádio Engenhão.

Após o gol, o Fluminense iniciou uma blitz sobre o Inter. Atacando pelas duas laterais, o time tinha mais posse de bola, pressionava, mas a defesa colorada trabalhava bem, permitindo poucas chances de gol ao time da casa. E no contra-ataque, era o Inter a equipe mais perigosa. Aos 29, Tinga deu lindo passe por elevação para Oscar, mas o meia isolou. Aos 34, em erro de Gum, que perdeu a bola na área, Dátolo chutou para boa defesa de Cavalieri.

Thiago Neves tenta escapar da marcação de Guiñazu no Engenhão
Futura Press
Thiago Neves tenta escapar da marcação de Guiñazu no Engenhão
Contando com a sorte – e a competência de seu goleiro – o Fluminense fez valer o eterno dito popular. E quem não fez acabou levando aos 45 minutos. Thiago Neves novamente foi decisivo na bola parada, colocando na cabeça de Fred, que colocou o Fluminense em vantagem. O gol praticamente encerrou o primeiro tempo.

As equipes voltaram sem mudanças, mas o Fluminense voltou melhor para a segunda etapa. Com mais posse de bola, o time carioca deixava o tempo correr e mantinha o Internacional longe de sua meta. O time gaúcho, sofrendo com a boa marcação tricolor, tentava nas jogadas de bola parada.

A primeira chance real da segunda etapa só aconteceu aos 19 minutos. Após cruzamento da direita, Fred cabeceou sozinho, mas mandou para fora. O centroavante, cansado, seria substituído pouco depois, por Rafael Moura. O técnico Dorival Junior também tentou dar mais ofensividade para sua equipe, trocando Dátolo e Guiñazu por Jajá e Dagoberto, respectivamente.

Aos 29, Thiago Neves cobrou falta com perfeição, mas a bola bateu na trave do gol de Muriel. Com o passar dos minutos, o Inter passou a dominar a bola e começou uma pressão. Levantando a bola na área, sempre buscando Leandro Damião e Jô, que havia entrado no lugar de Tinga, o time colorado assustava a torcida tricolor.

Aos 37, após bola levantada para a área por Jajá, Dagoberto tentou encobrir Cavalieri com um toque de primeira, mas a bola acabou saindo por cima, com perigo. O Inter ainda tentou, mas o Fluminense se segurou bem e garantiu a classificação para o reencontro com Boca Juniors.

FICHA TÉCNICA - FLUMINENSE 2 X 1 INTERNACIONAL

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 10 de maio de 2012 (Quinta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilson Seneme (Brasil)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (Brasil) e Marcelo Van Gasse (Brasil)
Cartões amarelos: Jean, Bruno (FLU); Rodrigo Moledo e Índio (INT)

GOLS
Fluminense – Leandro Euzébio, aos 15, e Fred, aos 45 minutos do primeiro tempo
Internacional – Leandro Damião, aos 13 minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco (Valencia) e Thiago Neves; Rafael Sobis (Marcos Junior) e Fred (Rafael Moura)
Técnico: Abel Braga

INTERNACIONAL: Muriel, Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Sandro Silva, Pablo Guiñazu (Dagoberto), Tinga (Jô), Oscar e Dátolo (Jajá); Leandro Damião
Técnico: Dorival Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.