Tamanho do texto

Treinador do São Paulo disse que foi apenas comunicado da decisão do afastamento do zagueiro, mas nega sofrer interferência

selo

Emerson Leão, técnico do São Paulo
Vipcomm
Emerson Leão, técnico do São Paulo

Um dos personagens no episódio do afastamento do zagueiro Paulo Miranda , Émerson Leão deu sua versão dos fatos e voltou a negar interferência da diretoria em seu trabalho no São Paulo . O treinador também contestou a versão do presidente Juvenal Juvêncio, que disse que Leão havia concordado com a atitude , e afirmou que apenas foi comunicado da decisão.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Vieram conversar comigo na quarta, na hora do almoço. Recebi um telefonema do Adalberto (Baptista, diretor de futebol), perguntando se eu estava no CT e que precisaríamos fazer uma reunião. Já fizemos isso antes. Conversávamos até o ponto que eles me comunicaram que iriam retirar o Paulo e eu disse que ele estava escalado e só existiria uma maneira dele não jogar, se não estivesse no grupo. Então eles chamaram o Paulo, comunicaram e conversei com ele", explicou, sem esconder o descontentamento com a proporção que o caso tomou.

Leia também:  Elenco do São Paulo faz pacto para Paulo Miranda retornar à equipe

Apesar do desgaste gerado para os dois lados, Leão não acredita que a ação da diretoria tenha como objetivo miná-lo no cargo. O técnico revelou não ter multa rescisória e usou uma analogia para explicar sua situação no time.

Veja ainda: Juvenal diz que Leão sabia do corte de Paulo Miranda

"Você não deve aturar quem não quer na sua empresa, trabalhar insatisfeito. Se esse funcionário dessa fábrica estiver insatisfeito, precisa tomar uma decisão e o seu patrão também", afirmou.

E mais:  Leão lamenta interferência da diretoria na saída de Paulo Miranda

Durante o treino dessa sexta, o diretor de futebol Adalberto Baptista esteve presente e durante o intervalo do coletivo "invadiu" o gramado para conversar com o treinador. Após ambas as partes gesticularem e terminarem o papo, Leão admitiu que Paulo Miranda ainda era o assunto. "Ele sempre vem de manhã e disse que foi um caso maior do que se pensava e o jeito é falar menos, mas hoje é meu dia de dar entrevista", concluiu.

Ajude a aumentar a torcida virtual do São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.