Tamanho do texto

Goleiro do São Paulo é acusado de assinar um documento do Detran (Departamento de Trânsito) com informações falsas

O goleiro Rogério Ceni não entra em campo desde o ano passado
AE
O goleiro Rogério Ceni não entra em campo desde o ano passado
Considerado um dos maiores ídolos da história do São Paulo , o goleiro Rogério Ceni pode ser punido pela Justiça por crime de falsidade ideológica. O goleiro é acusado de assinar um documento do Detran (Departamento de Trânsito) de São Paulo com informações falsas, causando a perda de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de outra condutora, identificada no processo como Olga de Carvalho Scola.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em 2008, Rogério Ceni levou uma multa de trânsito com um veículo de uma empresa. Segundo a defesa do jogador, ele colocou a assinatura no campo reservado ao proprietário do carro – Ceni deveria ter assinado no campo do condutor.

Leia mais: Mesmo sem ver intimação, São Paulo devolve Taça das Bolinhas à Caixa

Depois, o espaço destinado ao condutor teria sido preenchido pelo despachante Dorival Soares, que também é apontado como réu na ação, com os dados de Olga de Carvalho Scola.

Veja também: Oscar tem o contrato com o Internacional reativado

Apesar da defesa de Rogério Ceni alegar que tudo não passou de um mal-entendido e que o goleiro não conhece o despachante, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou no último dia 4 de abril o pedido para de Habeas Corpus para trancar a ação.

Confira ainda: Leão rebate Juvenal sobre Paulo Miranda e nega 'fritura'

Diante da decisão, o caso volta para a primeira instância. O camisa 1 vai responder na Justiça pela acusação de falsidade ideológica, crime previsto no artigo 299 do Código Penal, que prevê pena de reclusão de um a três anos. A condenação, porém, pode ser convertida em pena alternativa - como fornecimento de cestas básicas. No entanto, Gustavo Frances, advogado de Rogério Ceni, pretende arquivar o processo com outro pedido de Habeas Corpus no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Entre para a torcida virtual do São Paulo:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas