Tamanho do texto

Meia é peça fundamental ao entrar no decorrer dos jogos e tem diálogo aberto com Vágner Mancini

O meia Roger é um dos jogadores mais experientes do elenco do Cruzeiro , mas não é titular. O jogador parece não se incomodar com a condição de reserva, já que vem sendo utilizado em quase todas as partidas e tem mudado o panorama dos jogos.

Leia também: Cruzeiro consegue efeito suspensivo e Roger está liberado

Desde que teve uma contusão muscular na panturrilha direita, Roger ainda não recuperou a condição de titular. Nada que incomode o experiente armador. "Vim de uma lesão que fiquei quase um mês fora. Estou entrando aos poucos. Trabalho sempre para começar jogando. Mas me sinto titular sempre, participo sempre, independentemente de começar jogando. Mesmo que não entrar em campo, vou ajudar de alguma maneira. Estou pronto, da maneira que o Mancini quiser me utilizar", disse o armador.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Roger pretende ajudar o meia Montillo a recuperar o velho futebol que encantou a torcida cruzeirense. "Uma situação que todo craque vai passar. Os treinadores dos times adversários vão fazer marcação individual, às vezes, até com sobra. Cabe a ele tentar sair dessa marcação. Pode ser que comigo em campo preocupe mais a defesa rival. Temos que ajudar ele em campo. Sofri com isso quando era mais jovem, quando tinha a força de arranque", disse Roger.

O armador reconhece que tem influência com o técnico Vágner Mancini. "Tenho um canal direto com o Mancini, de conversa. Não me inibo de dizer o que é melhor, o que penso. Não quer dizer que ele vai me escutar. A sala dele é aberta para expor minhas opiniões", afirmou o treinador.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente a declaração do meia Roger

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.