iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

15/11 - 10:13

Com instabilidade na camisa 1, Inter vê revelação brilhar em Santa Catarina

Goleiro Agenor destaca-se pelo Criciúma na Série C do Brasileiro e desponta como candidato a titular da equipe gaúcha em 2011

Altair Santos, especial para o iG

O Internacional vai para o Mundial de Clubes de Abu Dhabi com um dilema na bagagem: quem será o camisa 1 do time? Renan, que foi titular na Libertadores, perdeu a confiança do técnico Celso Roth no Campeonato Brasileiro, e atualmente o treinador submete a equipe a um rodízio de goleiros para ver quem poderá ser o titular no torneio, que é o mais importante do ano para o clube. Além de Renan, disputam a vaga o argentino Pato Abbodanzieri e Lauro.

Pela experiência, Abbodanzieri tem chance de chegar a Abu Dhabi como titular. Só que o argentino já anunciou que, aos 38 anos, pendura as luvas após o Mundial. Significa que, para a temporada do ano que vem, o Internacional seguirá em busca de um camisa 1 definitivo.

Segundo o diretor-executivo de futebol Nilton Drumond, o clube não buscará um nome consagrado e avalia que o goleiro titular para 2011 deverá sair do quarteto revelado no Beira-Rio: Renan, Lauro, Muriel e Agenor. “O Internacional não tem nenhum motivo para ir ao mercado buscar alguém para esta posição”, diz.

A 300 quilômetros de Porto Alegre, mais precisamente em Criciúma, Santa Catarina, a aposta é que o futuro camisa 1 do Internacional será Agenor. Aos 20 anos – fará 21 em dezembro –, o jogador foi emprestado para disputar a Série C do Brasileiro pelo clube catarinense e saiu da disputa eleito o melhor da posição.

“Na minha opinião, com 25 anos ele será goleiro da seleção brasileira”, elogia o gerente de futebol do Criciúma, Homero Santarelli, que tentará segurá-lo para a temporada 2011, mesmo sabendo que o clube gaúcho não pretende reemprestá-lo. “O lugar dele no ano que vem é aqui no Beira-Rio”, afirma Drumond.

Pelo Criciúma, Agenor sofreu 9 gols na Série C. Na primeira fase, foi o menos vazado, com quatro gols sofridos. Quem o levou para o clube catarinense foi o ex-zagueiro Argel Fucks, atual técnico do Criciúma. Contemporâneo de Taffarel no Internacional, o treinador compara Agenor a um dos principais goleiros que já atuaram no Beira-Rio. “Ele não é espalhafatoso. Está sempre bem colocado”, resume.

Apesar de saber do potencial de Agenor, o Internacional pede cautela. “Lançar um goleiro é diferente de lançar um meio-campista ou um atacante, por exemplo. Para o goleiro jovem, uma falha é definitiva”, diz Nilton Drumond, garantindo que a recente instabilidade na posição vivida pelo Internacional é passageira. “De goleiro nós estamos muito bem servidos”, diz o dirigente. O desempenho de Agenor na Série C prova isso.


Leia mais sobre: Internacional Agenor Lauro

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

agenor inter

Agenor
Em foto de 2008, goleiro trabalha em treino do Inter de olho em uma vaga futura na equipe

Topo
Contador de notícias