iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/10 - 23:57, atualizada às 01:07 28/10

No Engenhão, ninguém satisfeito: Flamengo e Corinthians empatam
Paulistas perdem chance de assumir provisoriamente a liderança, enquanto cariocas não se distanciam da zona de rebaixamento. Provocado, Ronaldo responde com gol. Assista ao vídeo abaixo 

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro

Ronaldo calou a torcida, mas segue sem vencer no Rio com a camisa do Corinthians. Luxemburgo tentou inovar, voltou atrás, e segue invicto no comando do Flamengo. O clássico no Engenhão terminou empatado em 1 a 1, gols do camisa 9 corintiano e de Diogo, que balançou a rede pela primeira vez com a camisa rubro-negra, após 12 jogos de jejum. O resultado foi ruim para ambos.

O Flamengo chega aos 39 pontos e vê a zona de rebaixamento novamente se aproximar. O Corinthians, por sua vez, perdeu a chance de assumir a liderança do Brasileiro, ainda que provisoriamente. O time tem 54 pontos e terá de torcer contra o Fluminense, que recebe o Grêmio nesta quinta-feira, e o Cruzeiro, que enfrenta o Prudente no sábado, para permanecer na segunda colocação.

Na próxima quarta-feira, o Corinthians recebe o Avaí no Pacaembu, enquanto o Flamengo encara o Ceará no Castelão, em Fortaleza. Maldonado, que recebeu o terceiro cartão amarelo, está fora. Antes do início da partida no Engenhão, o esperado. A torcida do Flamengo não deu paz a Ronaldo, cantando músicas ofensivas. Sobrou até para Roberto Carlos. Alguns torcedores cumpriram a promessa e levaram travestis para o estádio, como já ocorrera em maio, no confronto pela Libertadores.

Veja os gols de Flamengo 1 x 1 Corinthians:


O jogo - veja lance a lance, estatísticas e torcedores do Tempo Real
No campo, Luxemburgo surpreendeu. Pela primeira vez, lançou o Flamengo no 4-3-3, com Diogo, Diego Maurício e Deivid titulares e Val Baiano no banco. Foi a formação que ensaiou no treino fechado na terça-feira, que disse ter sido de “dois toques”. Tite, por sua vez, não promoveu mudanças. Com Ronaldo e Roberto Carlos, o Corinthians se apresentou conforme o previsto.

Aos três minutos, o Flamengo teve a primeira oportunidade, em falta da intermediária. Renato bateu mal.  O Corinthians não demorou a responder. Aos oito minutos, Ronaldo, vaiado toda vez que tocava na bola, achou Bruno César sozinho.  Ele avançou e finalizou em cima de Lomba. Com três atacantes, porém, o Flamengo conseguia se manter no ataque com mais consistência.

Aos 13 minutos, Diego Maurício recebeu e chutou em cima da zaga. Na sequência, Deivid tentou o cruzamento rasteiro para Diogo, mas a defesa cortou e a bola sobrou para Renato soltar a bomba e Júlio César fazer boa defesa. A patada de Roberto Carlos, em falta de longe, aos 16 minutos, pouco assustou.

Salvo algumas tentativas de contra-ataque, os corintianos demoraram a acertar a marcação sobre os três atacantes do Flamengo, municiados por Renato. Aos 23 minutos, Diogo teve grande chance, sozinho na marca do pênalti, mas demorou a finalizar e acabou sendo desarmado.  A partir daí, o Corinthians encaixou a defesa e o jogo ficou truncado. O Flamengo tocando a bola para os lados e o time paulista retraído, esperando uma brecha para sair em velocidade.

Não tardou para esse espaço aparecer. Aos 30 minutos, Elias foi lançado pela esquerda, tocou para Bruno César na entrada da área. Ele achou Ronaldo sozinho na marca do pênalti e ele deu a resposta aos xingamentos: 1 a 0. Foi o primeiro gol do atacante na sua cidade em 17 anos. O último fora contra o Botafogo, defendendo o Cruzeiro, no Brasileiro de 1993.

Com o jogo amarrado, o Flamengo só conseguiu chegar novamente perto do gol corintiano aos 38 minutos, quando Diogo sofreu falta frontal. Leonardo Moura cobrou sem direção. O primeiro tempo terminou com vaias para os cariocas e xingamentos ao juiz, cobrando impedimento no lance do gol. Para Ronaldo, nenhuma manifestação.

Angelim explicou o lance: “Ele pegou a bola muito livre, a gente tentou sair para adiantar a linha, mas acho que tinha um jogador nosso dando condição. Se ele pegar de cara vai fazer, é um jogador perigoso”. Já o zagueiro corintiano Chicão disse que o time precisaria explorar o desespero do rival, pois a derrota poderia fazer os cariocas novamente verem de muito perto a zona de rebaixamento. “Temos de ter a posse de bola, não pode baixar o ritmo. Temos de usar o desespero do Flamengo que também precisa vencer”.

No segundo tempo, Luxemburgo tirou o blazer, sacou o inoperante Deivid e lançou Marquinhos no meio de campo. E deu certo. Logo aos dois minutos, o meia cobrou escanteio e Diogo, fazendo o seu 13º jogo pelo Flamengo, marcou o seu primeiro gol pelo clube: 1 a 1. Melhor no jogo, o time da Gávea tentava pressionar.

O troco quase veio aos dez minutos: Bruno César, em bela cobrança, carimbou o travessão de Lomba. No minuto seguinte, Marquinhos quase achou Renato na área, mas o camisa 11 não alcançou o cruzamento. Aos 14 minutos, Leonardo Moura tentou aproveitar saída errada de Júlio César e a bola sobrou para Diego Maurício na área. O atacante girou, mas bateu em cima do goleiro.

Retraído, o Corinthians mal passava da linha central. Com os volantes errando passes em demasia, falha que também acontecia com os cariocas, especialmente com Willians, substituído por Correa, o time paulista parou de ameaçar. Luxemburgo fez a terceira alteração, tirando Diogo para a entrada de Val Baiano.

Só aos 29 minutos, Tite resolveu mexer. Tirou Bruno César e Iarley, para as entradas de Paulinho e Danilo. O Corinthians cresceu com as alterações e, aos 35 minutos, Jucilei fez boa jogada pela esquerda e achou Danilo livre, mas Correa cortou na hora do chute.

Com o time paulista acuado, o Flamengo continuou buscando o ataque. Tite, aos 41 minutos, fez a terceira alteração, colocando Defederico no lugar de Elias. Mas era tarde. O time não conseguiu encaixar o jogo novamente, tampouco o Flamengo voltou a acertar jogadas, e o 1 a 1 prevaleceu. Ronaldo lamentou: "Não estou satisfeito porque poderíamos ter vencido, estamos disputando o título. Mas o empate não foi de todo ruim". Alessandro concordou: "Foi ruim para todos".

Milton Trajano


FICHA TÉCNICA – FLAMENGO 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27 de outubro de 2010, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Assistentes: Altemir Hausmann (FIFA/RS) e Roberto Braatz (FIFA/PR)
Renda: R$ 273.210,00
Público: 9.782 pagantes (10.272 presentes)
Cartões amarelos: Maldonado (FLA) e Ralf (COR)

GOLS:
Flamengo: Diogo, aos dois minutos do segundo tempo
Corinthians: Ronaldo, aos 30 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians (Correa), Renato; Diogo (Val Baiano), Diego Maurício e Deivid (Marquinhos).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias (Defederico) e Bruno César (Paulinho); Iarley (Danilo) e Ronaldo
Técnico: Tite


Leia mais sobre: Corinthians Flamengo Campeonato Brasileiro

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Ronaldo toca para fazer o gol do Corinthians diante do Flamengo

Bobeou, ele marca
A defesa do Flamengo reclamou, mas Ronaldo recebeu livre de marcação e deixou a sua marca

Topo
Contador de notícias