iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

23/10 - 18:08

América-RN barra reação da Portuguesa e deixa a lanterna

Com o resultado, o América chega aos 32 pontos e embala para deixar a zona de rebaixamento da competição

Gazeta Esportiva

Parecia que a Portuguesa ia fazer tudo certo neste sábado. Diante de um bom público no Canindé, a equipe saiu na frente diante do América-RN e segurou o placar por boa parte do tempo, o que a levaria para perto da zona de acesso da Série B do Campeonato Brasileiro. Em seis minutos, no entanto, tudo mudou: o time potiguar marcou duas vezes para vencer de virada e deixar a última colocação.

Na próxima rodada, tenta manter a reação contra o Ipatinga no sábado, às 21 horas (de Brasília), no Estádio Machadão, em Natal (RN).

Já a Lusa quebra sequência de duas vitórias desde a chegada do técnico Sérgio Guedes e estaciona nos 46 pontos. O time volta a campo no próximo sábado, às 17 horas (de Brasília), quando sai de casa para enfrentar outra equipe que almeja uma vaga no G-4: o adversário será o ASA-AL, no Estádio Coaracy Fonseca, em Arapiraca.

O jogo - A Portuguesa começou o jogo mostrando vontade e pressionando o América-RN. Com motivação em alta pelo bom público presente no Canindé, o time precisou de apenas 13 minutos para acuar o rival e encontrar seu primeiro gol. Róbson segurou Zé Carlos dentro da área em cruzamento de Luís Ricardo e o árbitro marcou pênalti. O camisa 9 converteu com firmeza.

O América-RN foi crescendo aos poucos e passou a pressionar o time da casa a partir dos 30 minutos do primeiro tempo, com chute de Vélber e cabeçada de Marcelo Brás. A melhora, no entanto, não diminuiu a força na marcação dos potiguares, que acabaram lesionando dois atletas da Lusa ainda na primeira etapa: o meia Malaquias e o atacante Zé Carlos.

No final do primeiro tempo, a partida ainda teve de ser paralisada porque o sistema de irrigação do gramado do Canindé foi ligado erroneamente. No segundo tempo, o time rubro-verde voltou frio e acabou assustado pelo visitante logo aos 2 minutos: Éverton lançou Marcelo Brás, que bateu forte para boa defesa de Wewerton. No rebote, o arqueiro apareceu mais uma vez e evitou o gol.

No lance seguinte, nova boa intervenção do camisa 1 da Portuguesa: ele mostrou bons reflexos quando Éverton bateu forte e a bola desviou na zaga. A etapa final foi praticamente toda do América, que foi acuando a Portuguesa. Os jogadores do time anfitrião não se encontraram em campo e, assim, admitiram a virada nos minutos finais, com dois gols em apenas seis minutos.

Aos 31 minutos, Roni Dias arriscou chute de longe e acabou mandando a bola fora do alcance de Wewerton, no canto direito. O empate já era um bom resultado para a equipe potiguar, mas a virada veio aos 37: Roni Dias cobrou falta e Wanderson Cafu, livre, testou para o fundo das redes. A Lusa teve a chance de evitar o tropeço nos acréscimos, em cobrança de falta de Marco Antônio, bem defendida por Tutti, e em cabeçada de Athirson.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 1 x 0 AMÉRICA-RN

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 23 de outubro de 2010, sábado
Horário: 16h10 (Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva-BA
Assistentes: Belmiro da Silva-BA e João Coelho de Albuquerque-BA
Cartões Amarelos: Rai, Paulo Sérgio, Athirson e Luís Ricardo (Portuguesa); Rone Dias, Marcelo Brás e Róbson (América-RN)

GOLS: Portuguesa: Zé Carlos, aos 15 minutos do primeiro tempo América-RN: Rone Dias, aos 31 minutos do segundo tempo, e Wanderson Cafu, aos 37

Portuguesa: Weverton; Paulo Sérgio, Preto Costa, Domingos e Guigov; Rai, Ademir Sopa, Marco Antônio e Malaquias (Fabinho); Luiz Ricardo e Zé Carlos (Athirson)
Técnico: Sérgio Guedes

América-RN: Tutti; Edson Rocha, Róbson (Aírton), Cléber e Wanderson Cafu; Berg; Éverton, Elielton e Vélber (Rone Dias); Vavá e Marcelo Brás
Técnico: Dado Cavalcanti


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias