iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/10 - 09:45

Maioria dos times do Brasileirão já tem estrangeiros no elenco
Atualmente treze clubes da primeira divisão estão apostando em jogadores sul-americanos

Allan Brito, iG São Paulo

Entre os 20 times que disputam a primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2010, apenas sete não têm atualmente estrangeiros em seus elencos. Inspirados não só pelo sucesso atual dos argentinos Conca, D'Alessandro e Montillo, mas também por aquilo que outros sul-americanos já fizeram no passado, clubes do futebol brasileiro têm explorado o mercado da bola em seus países vizinhos.

O regulamento da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) permite que cada time inclua no máximo três atletas que nasceram fora do Brasil em cada partida. É até possível ter uma quantidade maior de estrangeiros no elenco, mas só três podem assinar a súmula de um jogo. O Internacional, por exemplo, tem os argentinos Abbondanzieri, Guiñazu e D'Alessandro, além dos uruguaios Sorondo e Bruno Silva. Mas não pode escalar todos juntos de uma vez só.

Aliás, foi no time gaúcho que recentemente surgiu uma polêmica sobre esse assunto. Em um jogo do Campeonato Gaúcho 2010 contra o São José, D'Alessandro se envolveu uma confusão e foi direto ao apontar a razão da discussão: "O problema é que sou argentino. Como disse o Fossati, temos que fazer o dobro", comentou o meia, à época treinado pelo uruguaio Jorge Fossati.

No entanto, os números desmentem D'Alessandro. Afinal, um time inteiro de argentinos joga nos gramados brasileiros. São 11 atletas do país vizinho, a nacionalidade que mais tem representantes no Brasil, seguida por atletas de Paraguai e Colômbia, cada um com 4 jogadores. Há ainda três equatorianos, três uruguaios, dois chilenos e um venezuelano disputando o Brasileirão.

Com tudo isso em vista, meses após a confusão envolvendo D’Alessandro e, portanto, com a cabeça mais fria, o argentino sinalizou com uma mudança de ideia. Questionado sobre a boa fase dos argentinos no Brasil, ele revelou sua gratidão ao país.

“A gente tem que ficar feliz. Tem muitos jogadores argentinos que abriram essa porta para chegarmos. O mais recente foi o Tévez, que fez muito bom trabalho no Corinthians e abriu essa porta para a chegada do Montillo e do Conca e também para que eu chegasse ao Inter. Estou muito agradecido", disse o meia.

Um obstáculo real para os estrangeiros é a mudança de ritmo. "O Brasileiro é puxado. Jogar a cada três dias é algo a que eu não estava acostumado. Não é fácil", reclamou D'Alessandro. "O Montillo está com índice altíssimo de cansaço porque está jogando domingo e quarta. E o que ele e o Farías falaram para nós é que não esperavam que o Campeonato Brasileiro fosse tão corrido", disse o técnico Cuca, do Cruzeiro, citando os dói argentinos titulares de sua equipe.

Gazeta Press
Montillo se destacou rapidamente no Cruzeiro, mas, de acordo com Cuca, sofreu para se adaptar ao ritmo de jogos do Brasileirão

Apesar disso, para 2011 os técnicos já indicam que a procura por jogadores estrangeiros pode ser uma boa saída. O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, busca um atacante de velocidade, uma espécie de ponta à moda antiga. Sem opções, ele já deu a dica para diretoria do clube: "Podemos até apelar a países vizinhos". Por isso o iG Esporte preparou uma lista de destaques dos nossos países vizinhos que podem aparecem em gramados brasileiros em breve.

Veja também a relação com todos os 28 sul-americanos estrangeiros que disputam o Brasileirão em 2010:
 
Atlético-MG - Édison Méndez (EQU), Jairo Campos (EQU) e Julio Cáceres (PAR)

Atlético-PR - Federico Nieto (ARG), Joffre Guerrón (EQU) e Iván González (PAR)

Botafogo - Herrera (ARG) e Loco Abreu (URU)

Ceará - Javier Reina (COL)

Corinthians - Aldo Bobadilla (PAR) e Matías Defederico (ARG)

Cruzeiro - Ernesto Farías (ARG), Prediger (ARG) e Walter Montillo (ARG)

Flamengo - Cláudio Maldonado (CHI) e Cristian Borja (COL)

Fluminense - Darío Conca (ARG), Edwin Valencia (COL) e Ezequiel González (ARG)

Internacional - Abbondanzieri (ARG), Andrés D'Alessandro (ARG), Bruno Silva (URU), Gonzalo Sorondo (URU) e Pablo Guiñazu (ARG)

Palmeiras - Jorge Valdívia (CHI)

Santos - Breitner (VEN)

Vasco - Irrazábal (PAR)

Vitória  - Viáfara (COL)

Atlético-GO, Avaí, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani e São Paulo são os times que não contam com sul-americanos para o Brasileirão 2010.


Leia mais sobre: Estrangeiros Campeonato Brasileiro Mercado da bola Futebol internacional

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Vipcomm

dalessandro internacional

D'Alessandro
Meia teve dificuldades para se adaptar ao ritmo do Brasil e já se considerou vítima de preconceito

Topo
Contador de notícias