iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/09 - 07:45

Palco da frustração de 82, Sarrià some e dá lugar à praça para passeios
Brasil treinará em Barcelona a partir desta quinta-feira. Estádio de Sarrià, onde time de Telê Santana foi derrotado para a Itália, não existe mais

Paulo Passos, enviado iG a Barcelona

Para qualquer brasileiro que se interesse um pouco por futebol a palavra "Sarrià" remete a uma das derrotas mais dolorosas da seleção. Foi no estádio com esse nome, na cidade de Barcelona, que o festejado time comandado por Telê Santana perdeu para a Itália no Mundial de 1982. Já para a maioria dos moradores da cidade que receberá a seleção brasileira nesta quinta-feira, Sarrià é apenas um bairro de classe alta da capital da Catalunha.

Não foi só da memória dos barceloneses que o estádio, onde o Brasil caiu na Copa da Espanha, desapareceu. Desde 1997, o próprio não existe mais. No lugar, foi feita uma praça, rodeada por prédios residenciais e uma escola.

O torcedor brasileiro que por acaso quiser visitar o local onde aconteceu a chamada “Tragédia de Sarrià” não vai se deparar com nenhuma referência ao time de Zico, Falcão, Sócrates e companhia. Além do histórico jogo em que a seleção comandada por Telê Santana caiu diante da Itália de Paulo Rossi, o antigo estádio também sediou a vitória brasileira por 3 a 1 sobre a Argentina de um então jovem Maradona.

Apesar dos fatos marcantes para a história do futebol, são poucas as indicações do que um dia se passou onde, hoje, senhoras passeiam tranquilamente com seus cachorros, aproveitando as altas temperaturas do verão europeu.

Paulo Passos
Placa que permite trânsito de cães e proíbe que pise na grama onde antes se jogava futebol
Placa que permite trânsito de cães e proíbe que se pise na grama onde antes se jogava futebol

Talvez a maior referência ao futebol seja o nome da praça, Ricardo Zamora. O homenageado foi um goleiro nascido na cidade, que jogou no Barcelona, Real Madri, Espanyol, além da seleção nacional. O catalão, falecido em 1978, é considerado um dos maiores goleiros da história do futebol da Espanha, tanto que o prêmio anual dado ao melhor na posição na liga espanhola leva seu nome.

Duas placas também informam o que existia há 13 anos no local. Na maior delas, a que fica na entrada da praça, um texto em catalão relata que de 1923 até 1997, o Espanyol mandou seus jogos naquele terreno e que, em 1982, partidas do Mundial da Espanha foram disputadas ali. Depois da demolição do Sarrià, o clube de Barcelona passou a mandar seus jogos no estádio Olímpico. O que fez até 2009, quando foi inaugurada a arena de Cornellà-El Prat.

O aviso parece não chamar muita atenção dos freqüentadores da praça, muito mais preocupados com o que está escrito em um improvisado cartaz colado na placa: “Cachorro perdido. Chiuaua que responde pelo nome de Petty. Por favor, respondam caso encontrá-lo. Recompensa é muito alta”.

“Cada semana tem um desses. As pessoas não cuidam mais dos cachorros. Não sei por que têm animais”, reclama Ignácio Guinea, responsável por limpar e cuidar da grama do local. Funcionário da prefeitura, ele avisa que é proibido pisar na grama. O iG pergunta se é permitido jogar futebol ali. “Nem pensar”, responde, apontando para uma placa que indica as proibições.


Leia mais sobre: Sarrià Barcelona Copa 1982 seleção brasileira

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Paulo Passos

placa sarrià

Placa na praça
Letreiro informa que, no local, houve o estádio que pertenceu ao Espanyol entre 1923 e 97

Topo
Contador de notícias