iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/09 - 07:01

Presidente do Corinthians diz que estatuto é mais importante do que o estádio
Na véspera do centenário, iG conversou com o presidente corintiano sobre o balanço de seus dois mandatos. Ele reafirmou que nunca mais sairá candidato e que não apontará um sucessor, como o presidente Lula. “Vou conversar com meu grupo”, disse.

Marcel Rizzo, iG São Paulo

Andrés Sanchez tem pouco mais de um ano para deixar a presidência do Corinthians, cargo que ele garante que nunca mais vai disputar. O iG conversou com o presidente corintiano em um evento no interior de São Paulo, no final da semana passada, sobre o balanço que faz de seus dois mandatos na semana que o clube completa 100 anos.

Como surpresa, ele afirmou que o novo estatuto, que entrou em vigor em 2008, é o legado que sua administração deixará, já que não permite a reeleição (o mandato é de três anos) e acabou com a eleição indireta - agora são os sócios que definem o presidente. Nem mesmo o estádio, anunciado com pompa na sexta-feira passada, supera o documento.

O estádio será o principal legado de sua administração?
Não, com certeza será o estatuto. Acabamos com a possibilidade de um presidente se perpetuar no poder, o que sempre foi nossa bandeira para tirar o Dualib e conseguir ser eleito. O Corinthians nunca mais terá um dono.

Mas a torcida talvez se lembre de você daqui vários anos como o presidente que encaminhou o estádio do clube...
Talvez, mas acho que o estádio nem é o segundo principal feito de minha administração. O CT, que vamos inaugurar para a imprensa na metade de setembro, é mais importante porque jogar você pode jogar em qualquer lugar, agora treinar, não. É preciso ter um lugar decente para trabalhar (o CT será no Parque Ecológico, próximo a Guarulhos).

O Ronaldo foi sua grande contratação dentro de campo ou fora de campo, por causa dos contratos de patrocínios milionários?
Dentro de campo ele foi um sucesso em 2009, ganhamos dois títulos (Paulista e Copa do Brasil). Depois teve problemas de lesão. Sempre disse que se o Ronaldo estivesse 100% ele estaria na Europa, não podemos ser hipócritas. Fora de campo foi o sucesso que vocês viram. Provamos que é possível trazer estrelas para o Brasil que se pagam.

Ele (Ronaldo) para em 2010 ou 2011?
Temos um contrato de imagem com ele para 2011. Ele continuará sendo nosso garoto propaganda, ajudando em contratos, um embaixador do Corinthians. Não conversamos ainda sobre ele jogar ou não. Vai depender dele.

Você falou no estatuto, que não permite que você participe das próximas duas eleições. Mas no futuro você mantém a disposição de nunca mais concorrer a esse cargo?
Com certeza eu nunca mais serei presidente do Corinthians. É algo que te atinge pessoalmente, te acusam de ladrão sem ter prova nenhuma, vasculham tua vida. Nunca mais. Vou trabalhar e só. Chega, não vou aceitar nem cargo de diretor.

E quem será seu sucessor. Fará como o presidente Lula (indicou Dilma Roussef) e apontará o candidato?
Vou sentar e conversar com meu grupo. Temos várias opções e vamos chegar a um consenso. Tem o Mário (Gobbi, diretor de futebol), o Roberto (Andrade, vice-presidente eleito), o Manoel (Cintra, outro vice eleito), o André (Luiz Oliveira, diretor administrativo), e outros que não vou me lembrar. Não vou apontar ninguém, mas vou fazer campanha.


Leia mais sobre: Corinthians Centenário Andrés Sanchez

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AE

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians

Andrés Sanchez
Presidente corintiano jura que nunca mais será candidato. Será?

Topo
Contador de notícias