iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

24/08 - 07:49

Coritiba abre contagem para voltar ao Couto Pereira
Clube volta a atuar em seu estádio no dia 18 de setembro. Durante a pena imposta pelo STJD, acumulo de prejuízo foi de R$ 200 mil por jogo

Altair Santos, especial para o iG

O Couto Pereira tem capacidade para receber 37.182 pessoas. Pois em 18 de setembro, na partida contra a Portuguesa, o Coritiba estima que ficará pequeno para abrigar a torcida. Neste dia, o estádio será reaberto para jogos oficiais, após cumprida a punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A pena veio em função dos distúrbios de 6 de dezembro de 2009, quando houve invasão do gramado e pancadaria generalizada. Para apagar a imagem deixada por aquele jogo contra o Fluminense, o Coritiba investiu quase um R$ 1 milhão em obras na infraestrutura do Couto Pereira. O clube melhorou a iluminação do estádio, reformou o gramado, realizou reformas nos setores de imprensa e melhorou a segurança.
 
Segundo o diretor de marketing do clube, Roberto Pinto da Silva Júnior, o que o torcedor irá encontrar em 18 de setembro será “um Couto Pereira seguro e preparado para receber a paixão da torcida do Coritiba.” O dirigente assegura também que as obras não foram uma adequação do estádio. “O Couto sempre foi adequado. Basta conferir alvarás, licenças, autorizações e relatórios de Corpo de Bombeiros e da PM”, diz.

No retorno ao Couto Pereira, o Coritiba seguirá mantendo o veto às torcidas organizadas. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, o clube responde que “rompeu qualquer relação danosa com grupos organizados que não têm os mesmos objetivos do clube”.

Na nova fase do estádio, o Coritiba espera que pelo menos metade dele seja preenchida por associados. Quando foi penalizado, o clube tinha cerca de 18 mil sócios-torcedores. No entanto, a um mês da volta para casa, o clube começou a receber uma surpreendente adesão de novos aficionados. A expectativa é que até 18 de setembro o clube possa atingir a marca de 20 mil sócios. “A prioridade, agora, são os associados”, diz Roberto Pinto da Silva Júnior.

Com 20 mil sócios, mais a carga de ingressos que será colocada à venda, o Coritiba espera lotar o Couto Pereira dia 18 de setembro.  Mas só um jogo de casa cheia não serve para o clube equilibrar o déficit causado pelo fato de ter jogado metade da Série B longe de casa. O Coritiba mandou suas partidas na Arena Joinville, em Santa Catarina, e em cada uma delas acumulou prejuízo de R$ 200 mil.

Olhando a questão apenas sob o aspecto financeiro, se nos nove jogos que fará em casa o Coritiba levar 35 mil pessoas por partida, possivelmente equilibrará o déficit acumulado de R$ 1,8 milhão. Mas, para o vice-presidente Vilson Ribeiro de Andrade, trata-se de um valor “impagável”. “É um prejuízo que não tem preço, não tem valor. A imagem daquele bando nos manchou, e a punição foi abusiva. Foi uma lesão moral”, desabafa o dirigente, que completa: “Agora, o que queremos mostrar ao Brasil é a verdadeira imagem do Coritiba: um clube que tem uma torcida que respeita e ama o futebol.” E o palco deste novo Coritiba será o Couto Pereira.


Leia mais sobre: Coritiba Série B Couto Pereira

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

us estadio couto pereira

Couto Pereira
Durante punição por confusão, estádio teve gramado reformado e recebeu nova iluminação

Topo
Contador de notícias