iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/07 - 16:31

Redes sociais na Internet invadem cotidiano do futebol mineiro
Sites de relacionamento, blogs e Twitter viram ferramentas de notícias, organização de torcida e até fontes jornalísticas

Emerson Rodrigues, especial para o iG

Segundo o IBGE, o número de Internautas no Brasil cresce a uma taxa média de 10% ao mês e o tempo de navegação também aumenta gradativamente, sendo que, nesse quesito, os brasileiros deixam para trás americanos e europeus. Os principais responsáveis por esse fenômeno são as redes sociais, como Twitter e sites de relacionamento, segundo Ibope.

A identificação do brasileiro com as redes sociais tem proporcionado uma série de mudanças no comportamento das pessoas, inclusive nos apaixonados por futebol. Diversas notícias sobre transferências de atletas são dadas via Twitter e torcidas têm se organizado em sites de relacionamento.

Em Minas Gerais, o presidente do Atlético Mineiro Alexandre Kalil utiliza o seu Twitter para desmentir e divulgar notícias. Os últimos exemplos foi a negativa quanto a venda do atacante Diego Tardelli e a aquisição do meia Diego Souza. O mandatário, entretanto, já usou a sua rede social para desabar contra arbitragens, anunciar políticas de comportamento dentro do clube e alfinetar o rival Cruzeiro. 

O pronunciamento de Alexandre Kalil imediatamente causou reações na maior comunidade do clube no Orkut, que tem mais de 330 mil membros. Foram quase 400 postagens em 13 horas sob o tópico “[Diego Souza] é do GALO” e quase 1300 sob o tópico “[DIEGO SOUZA] Dê seu Obrigado ao Kalil”. No site, os torcedores debatem o assunto e muitas das vezes surgem movimentos organizados. Entre os atleticanos, o assunto sobre a criação de um sócio-torcedor já ultrapassou a marca de 11 mil postagens.

No Cruzeiro, o site de relacionamento teve efeito nas arquibancadas do Mineirão. No clássico com o maior rival, na primeira fase do Mineiro, nasceu no Orkut a iniciativa de se levar flanelinhas para o estádio. Milhares de cruzeirenses aderiram a ideia e a campanha ganhou visibilidade na imprensa nacional. Por todo o Estado, após a vitória, a torcida do Cruzeiro usou o pequeno pano laranja como arma de provocação.

Mas não apenas de provocações e brincadeiras vivem os fanáticos. Os protestos organizados na rede já estão se tornando hábito dos torcedores em Minas Gerais. Os cruzeirenses, há sete anos sem títulos de expressão, já demonstraram toda sua fúria contra a atual diretoria comandada pelo presidente Zezé Perrella.

Além de torcedores, jornalistas têm feito uso de blogs e Twitter para postar notícias. Alguns deles trabalham em grandes rádios ou portais de Internet e preferem usar das redes sociais para “dar o furo”. Um jornalista, que trabalhava em um programa esportivo da TV Alterosa, por exemplo, afirma categoricamente que Riquelme é jogador do Cruzeiro. “Conforme foi antecipado e cravado aqui há duas semanas #RiquelmedoCruzeiro quero ver a ‘cornetada’ agora! ‘Cade’ os críticos e urubus de plantão?”, disse em postagem no seu Twitter.

Membros da diretoria do Cruzeiro também usam o Twitter para antecipar notícias não dadas no site oficial. O vice-presidente de futebol Gustavo Perrella, embora não faça nenhuma postagem “bombástica” há muito tempo, também usou da Internet para divulgar contratações no início da temporada.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

us diego souza

Diego Souza
Presidente do Atlético-MG usou a sua página no Twitter para anunciar a chegada do reforço

Topo
Contador de notícias