iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/05 - 08:15

Brasileiro chega a sua 40ª edição com disputa atípica
Parada por causa da Copa do Mundo e mudanças no regulamento da Sul-Americana fazem com que forças da Série A fiquem indefinidas no início da competição, que começa neste sábado

Marcel Rizzo, iG São Paulo

A 40ª edição do Campeonato Brasileiro começa neste sábado e é difícil apontar um favorito. O equilíbrio da competição normalmente torna improvável saber em maio quem será o campeão em dezembro, mas o campeonato deste ano é ainda mais atípico, principalmente por causa da Copa do Mundo. Após a sétima rodada, que será disputada em 6 de junho, o campeonato para por causa do Mundial e só retorna em 14 de julho. Chance para aqueles em crise se acertarem e para os embalados perderem o gás.

No cenário atual, três times despontariam como favoritos: o Santos de Robinho, Ganso e Neymar, o Grêmio bem montado por Paulo Silas e o Cruzeiro, que embalou nos últimos jogos da Libertadores, apesar da eliminação na semifinal do Estadual. Mas os três devem desdenhar das rodadas iniciais do Nacional. Os dois primeiros porque se enfrentam na semifinal da Copa do Brasil, enquanto o mineiro porque está nas quartas-de-final do torneio sul-americano, quando enfrentará o São Paulo.

Vipcomm
Adriano em ação pelo Flamengo contra o Corinthians na Libertadores. Ele vai ser poupado no início do Brasileiro

Quem vê alento na parada são times como Palmeiras e Vasco, que fizeram campanhas ruins nos estaduais e foram eliminados nas quartas- de-final da Copa do Brasil por times teoricamente mais fracos – Atlético Goianiense e Vitória, respectivamente. “Essa parada vai ser boa para todos os times. Um tempo extra para treinar durante a temporada é algo raro”, disse o técnico corintiano Mano Menezes, eliminado da Libertadores pelo Flamengo e que tem no Brasileiro agora a única chance de jogar a competição sul-americana em 2011.

Os retornos
Se os times citados acima começarão o Brasileiro pensando em outros torneios, os quatro que ascenderam da Série B em 2009 tratam a competição como redenção. Dois são ex-campões brasileiros, Vasco e Guarani, e os outros dois estavam à sombra dos principais rivais do Estado havia anos – Atlético-GO e Ceará.

“O Vasco mostrou que é um time forte na Copa do Brasil, apesar da eliminação. Não podemos pensar em nada mais do que o título (no Brasileiro)”, disse o presidente Roberto Dinamite. A eliminação para o Vitória ocorreu por causa do gol tomando em casa na vitória por 3 a 1. Os vascaínos, porém, sabem que time grande que retorna da Segunda Divisão tem problemas na elite.

O Atlético-GO, apesar de ainda estar na Copa do Brasil, não quer correr o risco de tropeçar nas primeiras rodadas e ir para o recesso da Copa na zona do rebaixamento. “Por isso não podemos nos dar ao luxo de poupar”, disse o técnico Geninho. A meta, 23 anos depois de disputar a Série A pela última vez, é terminar na frente do Goiás. O Ceará, que não joga a Primeira Divisão ainda há mais tempo, desde 1985, quer alcançar uma façanha que o Fortaleza não conseguiu: vaga na Libertadores. O Botafogo, por exemplo, está levando tão a sério este início de Brasileiro que antecipou a concentração para a partida deste sábado, provavelmente contra um Santos misto.

Grandes técnico vencedores estarão frente a frente. Vanderlei Luxemburgo vai tentar levar o Atlético-MG ao título depois de 39 anos – foi o primeiro campeão, em 1971. Muricy Ramalho assumiu o Fluminense Brasil, mas imagina que sua primeira passagem pelo Rio de Janeiro seja vitoriosa. Até mesmo Emerson Leão está de volta: assumiu o Goiás.

Fator Sul-Americana
Uma novidade no regulamento da Copa Sul-Americana, competição disputada ao mesmo tempo que o Brasileiro, no segundo semestre, também deve alterar as forças das equipes em certo momento.

A Conmebol anunciou semana passada que o campeão deste torneio terá vaga na Libertadores do ano seguinte. Um torneio sem importância se transformou em mais uma chance de vaga na principal competição sul-americana, o que animou Palmeiras, Avaí, Atlético-MG, Grêmio, Goiás, Grêmio Prudente, Santos e Vitória, os brasileiros participantes.

Gazeta Press
Santos de André, Robinho e Neymar seria favorito neste momento. Mas será que os três terminam a Série A?


“Precisamos ter agora mais opções para podermos jogar a Sul-Americana com os titulares também”, disse o atleticano Luxemburgo, pedindo reforços à diretoria. Não será impossível ver algo impensável até anos atrás: times poupando jogadores no Brasileiro por causa da Sul-Americana.

Em agosto, a tradicional janela de transferências para o futebol europeu sempre alterar as forças da competição. No Santos, por exemplo, não se sabe se Robinho terá o empréstimo do Manchester City prorrogado ou se os garotos Neymar, André e Paulo Henrique Ganso serão vendidos. No Flamengo, Vagner Love e Adriano podem sair, assim como Dentinho no Corinthians, Diego Tardelli no Atlético-MG, Kleber no Cruzeiro, e por aí vai, só citando atacantes que fazem gol. A reposição nunca é na mesma qualidade. E isso deve se repetir.


Leia mais sobre: Campeonato Brasileiro Copa Sul-Americana Especial Brasileirão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Vipcomm

Kléber

No ataque
Atacante Kléber é a arma cruzeirense

Topo
Contador de notícias