iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/04 - 15:43

Com medo da torcida, Corinthians deve aumentar a segurança
Clube teme reação em caso de eliminação da Libertadores, na quarta-feira. Neste sábado, torcedores vão ao treino apoiar e pressionar

Marcel Rizzo, iG São Paulo

Pressão. Assim será o sábado corintiano. Pelo menos três das principais torcidas organizadas estarão presentes no treinamento desta manhã de feriado de 1° de maio. O acesso será liberado pela diretoria mesmo para os não associados, que poderão ficar na arquibancada.

O discurso oficial é de apoio para quarta-feira, quando o Corinthians precisa vencer o Flamengo por dois gols de diferença para seguir adiante na Libertadores. Mas haverá cobrança, principalmente sobre Ronaldo. As organizadas esperam levar entre 2 mil e 3 mil torcedores ao Parque São Jorge

“Devemos e vamos salientar que o time pode render muito mais do que está rendendo atualmente, isso é perceptível aos olhos de todos. E é isso que queremos daqueles que defendem as cores do Sport Club Corinthians Paulista. Jogar com raça e com o coração”, informou a diretoria da Gaviões da Fiel, em nota.

O presidente Andrés Sanchez, que tem bom relacionamento com os líderes das principais torcidas, pediu a eles que evitem gritos desfavoráveis, como o tradicional “se o Corinthians não ganhar, o p... vai quebrar” ou qualquer referência ao sobrepeso de Ronaldo. Ouviu que isso é impossível, pois o sentimento dos torcedores é de apreensão e revolta.

“Precisamos da torcida neste momento. Com eles do nosso lado, dentro do Pacaembu, ficamos muito mais fortes. Isso foi comprovado nos títulos que conquistamos em 2009 (Paulista e Copa do Brasil)”, disse Mano Menezes.


Reforço na segurança

A diretoria teme a reação da torcida em caso de eliminação na quarta. Lembranças de maio de 2006, quando a derrota de 3 a 1 para o River Plate-ARG, dentro do Pacaembu, enfureceu os torcedores, que tentou invadir o gramado. Foram contidos pela polícia militar, o que evitou uma provável tragédia.

Há alguns meses, em conversa com jornalistas em Bogotá, na Colômbia, antes do primeiro jogo do Corinthians fora de casa na Libertadores, Sanchez disse que a torcida estava adestrada. Em caso de eliminação, não faria quebra-quebra no estádio, mas o cobraria pessoalmente em sua sala, no dia seguinte.

A confiança que isso aconteça já não é a mais mesma. A segurança privada de diretores e jogadores deve ser reforçada. A PM ainda não decidiu se vai aumentar o policiamento, mas o provável é que tenha efetivo de clássico paulista, com mais de 2 mil homens destacados. 


Leia mais sobre: Corinthians Copa Libertadores Ronaldo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

Ronaldo e Adriano durante jogo entre Flamengo e Corinthians, pelas oitavas da Libertadores 2010

Ronaldo
Atacante foi muito mal no primeiro duelo contra o Flamengo e será cobrado pelos torcedores

Topo
Contador de notícias