iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/04 - 08:18

Com Morumbi contestado para 2014, conselho do Corinthians analisa projeto para estádio
Duas comissões serão criadas para avaliar proposta feita por banco e construtora. Clube sonha com a Copa 2014

Marcel Rizzo, iG São Paulo

O Conselho Deliberativo do Corinthians vai analisar proposta de construção de estádio encabeçada pelo banco Banif. É a primeira vez que se trata oficialmente do assunto neste mandato do presidente Andrés Sanchez. 

No dia 6 de abril, o presidente do Conselho, Carlos Senger, anunciou que já tem em mãos a oferta e que criará duas comissões, com seis integrantes cada, para realizar o estudo. O grupo estará aberto também para avaliar outras ofertas, já que mais duas empresas demonstraram interesse e finalizam os projetos.

Divulgação
Visão diagonal de entrada do novo estádio do Corinthians, cujo projeto, ainda sem garantias de ser viabilizado, é estudado pelo clube


O assunto vem à tona justamente quando a viabilidade de o Morumbi vir a ser o estádio paulista para a Copa está em xeque. Para que o campo são-paulino seja descartado é preciso ter outro estádio na capital, o que faz os corintianos sonharem.

“Uma das comissões vai analisar a parte documental e a outra a parte operacional. Serão ao menos 90 dias para conclusão e já estou procurando conselheiros que possam fazer análises técnicas”, confirmou Carlos Senger ao iG.

Andrés Sanchez trata o caso com cautela porque não pretende divulgar nada sem ter certeza que, desta vez, vai para frente o projeto. O medo é frustrar mais uma vez os torcedores. Dos diversos esboços apresentados recentemente a ele este foi o primeiro documentado e que, portanto, pode ser analisado. Há até uma maquete, algo que causa calafrios no dirigente por causa dos vários projetos frustrados na história do clube.

Divulgação
Visão aérea do novo estádio do Corinthians, cujo projeto, ainda sem garantias de ser viabilizado, é estudado pelo clube


O iG teve acesso à oferta feita pelo Banif, que prevê parceria com outras duas empresas e R$ 100 milhões para comprar o terreno e iniciar a obra. O restante (estima-se ao menos ao menos mais R$ 240 milhões) viria de linhas de crédito internacionais e venda de camarotes e cadeiras cativas com a obra já iniciada.

“É uma análise que obrigatoriamente precisa ser feita pelo Conselho Deliberativo do clube”, explicou Senger. Ele também enviará a documentação para o Conselho de Orientação, o Cori, que é presidido pelo ex-vice-presidente de futebol Antonio Roque Citadini.

Na primeira carta de intenções, datada de junho de 2009 e assinado por Antônio Julio Rodrigues, presidente do Banif no Brasil, os parceiros do banco seriam a engenharia EIT e a construtora Consladel. Na proposta atualizada agora, a construtora Hochtief do Brasil substituiu a Consladel e a auditoria PricewaterhouseCoopers aparece como fiscalizadora.

Andrés Sanchez evita o assunto. “Não queremos iludir mais uma vez o torcedor corintiano”, disse. O objetivo da diretoria é que até 1° de setembro, data do aniversário de 100 anos, um projeto definitivo possa ser divulgado.


Local desejado
A proposta que será analisada prevê a compra de dois terrenos próximos à rodovia Ayrton Senna, na divisa entre São Paulo e Guarulhos. Os imóveis estão registrados, respectivamente, no 17° cartório de registro da Capital (sob matrícula 40.896) e no 1° cartório de registro de Guarulhos (68.504).

Divulgação
1 - Localização do novo estádio do Corinthians de acordo com projeto estudado pelo clube
2 - Localização do Parque São Jorge, sede do Corinthians


Para demonstrar que o interesse não está apenas no papel, as empresas protocolaram o projeto para a aprovação na prefeitura da Capital (sob o número 4119/08). Em caso de aprovação do Conselho Deliberativo, por exemplo, seria necessário superar diversas etapas burocráticas na prefeitura, o que torna improvável prever que o projeto vá realmente ser executado.

As outras duas empresas que pretendem enviar projetos têm como objetivo utilizar o terreno de Itaquera, na zona leste, como palco da obra. É ali onde hoje está o Centro de Treinamento das categorias de base. O local pertence ao clube, cedido pelo Estado nos anos 90 justamente para a construção de um estádio.


Leia mais sobre: Corinthians Estádio do Morumbi Copa de 2014

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Wanderley Celestino/SPTuris

Estádio Cícero Pompeu de Toledo, mais conhecido como Morumbi

Morumbi
Estádio do São Paulo é alvo da maior polêmica da Copa 2014 e corre risco de ficar fora do torneio

Topo
Contador de notícias