iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/02 - 23:56, atualizada às 06:24 18/02

Botafogo derruba tabu, bate Flamengo e vai à final; assista

Marcelo Cordeiro e Caio foram os heróis do time de Joel, com Vinícius Pacheco descontando para o Fla; Fogão decide contra o Vasco a Taça Guanabara. Veja os gols do Maracanã

Gazeta Esportiva

Uma Quarta-feira de Cinzas de muita emoção no Maracanã, com a semifinal da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Flamengo e Botafogo fizeram um belo confronto e o Alvinegro, que saiu em desvantagem, acabou virando o jogo no segundo tempo e se garantindo na decisão de domingo diante do Vasco da Gama. Marcelo Cordeiro e Caio foram os heróis da esquadra de Joel Santana, com Vinícius Pacheco descontando para o Flamengo.

O começo de partida no Maracanã foi atípico para um clássico decisivo. Flamengo e Botafogo deixaram o tradicional estudo inicial e partiram em velocidade para o ataque. Aos três minutos já haviam ocorrido dois chutes a gol, um para cada lado, e um cartão amarelo.

O Bota foi o primeiro a ameaçar num chute de Herrera de fora da área, que Bruno espalmou e Abreu não chegou para pegar o rebote. Na sequência, Vinícius Pacheco também testou Jefferson de longe, mas o goleiro botafoguense estava atento. O Flamengo começou a impor um ligeiro domínio e tinha mais a iniciativa do jogo, com o Bota esperando em seu campo para tentar o contra-ataque em velocidade.

Com a pressão rubro-negra, a defesa do Bota fez muitas faltas na entrada da área, contudo, sem Pet em campo, o Fla tentava com Adriano, sem a mesma pontaria calibrada do sérvio. Aos 22, entretanto, o Fla quase marcou com Juan, que avançou pela esquerda, entrou na área, cortou para dentro e tentou de direita o canto de Jéfferson, que voou para mandar a bola para escanteio.

O primeiro gol do confronto saiu logo depois, aos 25. O Fla parou um ataque do Bota e Adriano recebeu no meio de campo. Ele partiu para arrancada e tocou para Vinícius Pacheco, que rolou para Vagner Love fazer o pivô e devolver a bola. Elemento surpresa na jogada, o meia Vinícius Pacheco invadiu a área e mandou para o barbante.

Quatro minutos depois, o Fla chegou perto do segundo com Adriano, que, lançado na área por Léo Moura, foi travado na hora da conclusão. Mas o Bota reagiu e igualou o placar aos 33, com uma jogada aérea que está se tornando a marca de sua dupla de ataque.

O cruzamento achou 'Loco' Abreu na direita da área. O uruguaio cabeceou para o meio e achou Herrera, que ajeitou e fuzilou em cima de Bruno. No rebote, Marcelo Cordeiro mandou de primeira e estufou as redes, decretando o empate.

Aos 40, um lance curioso da arbitragem. Fahel fez falta na entrada da área e, como já tinha um amarelo, levou o segundo e foi expulso. Mas, o árbitro voltou atrás e deu o amarelo para Fábio Ferreira, que nada tinha a ver com o lance. No intervalo, Joel agiu espertamente e colocou Wellington na zaga, no lugar de Fahel.

O segundo tempo começou com as duas equipes demonstrando certo desgaste em função do calor. No entanto, a partida continuou movimentada. Aos 10, Juan levantou na área, Vagner Love entrou de cabeça e acertou o travessão, no rebote, a bola voltou aos seus pés, contudo, o Artilheiro do Amor não conseguiu concluir.

O panorama da partida era o mesmo do primeiro tempo, com o Fla dominando a posse de bola e explorando as laterais para tentar chegar na sua dupla de ataque, enquanto o Bota respondia buscando se valer da altura de 'Loco' Abreu.

O Fla teve grande chance de se colocar novamente em vantagem aos 25, quando Williams recebeu na ponta esquerda, se livrou do marcador, penetrou na área e chutou rente ao poste esquerdo de Jéfferson. Logo em seguida, os dois treinadores resolveram mexer. Joel Santana tirou Lúcio Flávio para a entrada do jovem Caio Canedo, enquanto Andrade colocou Petkovic em campo no lugar de Vinícius Pacheco.

Aos 29, Pet mostrou sua classe com um lançamento para Adriano, que matou no peito e chutou de voleio na rede pelo lado de fora. Aos 36, a bola foi levantada na área e sobrou para Vágner Love, que, sozinho, perdeu a chance de marcar o segundo. Mas a sorte não estava com o Fla nesta quarta-feira. Aos 38, Alessandro levantou na área, Herrera tocou para o meio e Caio entrou para tocar para as redes, mesmo marcado por Williams.

Com menos de sete minutos para buscar o empate, o Fla partiu para o ataque. Aos 41, Vagner Love teve a chance de marcar, contudo, Jéfferson fez grande defesa e salvou o alvinegro. No próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no Maracanã, o Botafogo tenta se vingar da goleada de seis a zero sofrida no primeiro turno para o time de São Januário.


FICHA TÉCNICA
- FLAMENGO 1 X 2 BOTAFOGO


Local: Estádio Mário Filho (Maracanã), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 17 de fevereiro de 2010, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Público: 39.692 pagantes
Renda: R$ 1.161.590,00
Árbitro: Luis Antônio dos Santos (RJ)
Assistentes: Ediney Mascarenhas (RJ) e Marco Aurélio Pessanha (RJ)
Cartões amarelos: Toró, Álvaro (Flamengo); Fahel, Fábio Ferreira, 'Loco' Abreu, Alessandro (Botafogo)

Gols: FLAMENGO: Vinícius Pacheco, aos 25 minutos do primeiro tempo; BOTAFOGO: Marcelo Cordeiro, aos 33 minutos do primeiro tempo, Caio, aos 38 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Bruno, Leonardo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim e Juan; Toró (Bruno Mezenga), Willians, Kléberson e Vinícius Pacheco (Petkovic); Vágner Love e Adriano
Técnico: Andrade

BOTAFOGO: Jéfferson, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Fahel (Wellington); Alessandro, Leandro Guerreiro, Eduardo, Lucio Flavio (Caio Canedo) e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu
Técnico: Joel Santana


Leia mais sobre: Flamengo Botafogo Taça Guanabara

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AE

Botafogo vence Flamengo

Marcelo Cordeiro
Lateral do Botafogo comemora gol que deu a classificação ao time de Joel Santana

Topo
Contador de notícias