iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/11 - 15:18

África do Sul e Japão ficam no 0 a 0 na reestréia de Parreira
Na volta do treinador brasileiro, anfitriões da Copa mostram melhora defensiva, mas seguem mal no ataque

Levi Guimarães, especial para o iG Esporte

PORT ELIZABETH (África do Sul) - Em uma partida encarada pela organização como o primeiro teste com condições semelhantes às esperadas na Copa do Mundo, Carlos Alberto Parreira reestreou como técnico da seleção sul-africana e viu sua equipe empatar em 0 a 0 com o Japão no estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth.

Apoiados por cerca de 40 mil pessoas (30 mil ingressos vendidos e 10 mil de cortesia), segundo estimativa não oficial da assessoria de imprensa, os Bafana Bafana mostraram uma postura defensiva melhor do que a que vinha apresentando nos últimos jogos sob o comando de Joel Santana. No ataque, contudo, a ineficiência foi a mesma e a meta japonesa pouco foi ameaçada.

Durante a semana, Parreira afirmou que o jogo mostraria o confronto entre dois estilos opostos, com a África do Sul tentando o controle de bola enquanto o Japão apostaria na velocidade. E que o vencedor seria aquele que conseguisse impor seu estilo sobre o adversário.

No primeiro tempo, o que se viu foi esses estilos se alternarem. Mas depois de um início equilibrado e com algumas tentativas de lances mais ousados de Benni McCarthy, o que se viu a partir dos dez minutos foi o domínio dos visitantes, que tiveram a melhor oportunidade em um chute de fora da área do meia Makoto Hasebe, desviada para escanteio pelo goleiro sul-africano Moeneeb Josephs.

O domínio japonês era o suficiente para que seu goleiro seguisse sem tocar na bola, mas, ao mesmo tempo, as chances criadas acabavam sempre desperdiçadas com chutes fracos ou sem direção.

Somente aos 29 minutos a África do Sul conseguiu assustar. O meia Siphiwe Tshabalala, do Kaiser Chiefs, avançou pela esquerda e chutou um pouco antes da entrada, exigindo boa defesa do goleiro Eiji Kawashima. A partir daí, os Bafana Bafana conseguiram reestabelecer o equilíbrio e até dominaram os últimos minutos. Mas o placar permaneceu inalterado até o intervalo.

Na segunda etapa, o cenário era exatamente aquele previsto por Parreira, mas de forma invertida. Enquanto o Japão permanecia com a posse de bola a maior parte do tempo, os donos da casa apenas se defendiam e apostavam nos contra-ataques.

Aos 13 minutos, o técnico japonês finalmente colocou em campo a maior estrela do time, o meia Shunsuke Nakamura, do Espanyol. A alteração deixou a equipe mais agressiva e, ao mesmo tempo, ofereceu mais espaço para o meio de campo e ataque sul-africano. Mas mesmo assim, poucas chances reais eram criadas.

Na última meia hora da partida, os dois treinadores mexeram bastante nas equipes. O Japão fez cinco alterações e a África do Sul quatro. E num jogo em que nenhum dos times conseguiu impor seu estilo, o placar ficou mesmo no 0 a 0.

Os Bafana Bafana voltam a jogar na próxima terça-feira, em amistoso contra a Jamaica. O jogo acontece no estádio Free State, em Bloemfontein, outro palco da Copa do Mundo de 2010.


Leia mais sobre: África do Sul Japão Carlos Alberto Parreira

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

África do Sul x Japão

África do Sul x Japão
Seleções fizeram um jogo disputado e não saíram do empate sem gols, em Port Elizabeth

Topo
Contador de notícias