iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/09 - 18:13

Sanchez aceita estádio "até em Marte", mas mira Pacaembu

"Todo mundo diz que quer fazer estádio para o Corinthians, mas não existe nada de concreto. Só há a negociação pelo Pacaembu"

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O presidente Andrés Sanchez não gosta de falar sobre projetos para a construção de um estádio próprio para o Corinthians. Evitando o assunto, o mandatário admitiu que a concessão onerosa do Pacaembu é mais viável para o clube.

"O Corinthians faz estádio até em Marte se puder", esbravejou Sanchez. "Todo mundo diz que quer fazer estádio para o Corinthians, mas não existe nada de concreto. Só há a negociação pelo Pacaembu", acrescentou.

A subcomissão de 11 vereadores formada para avalizar a concessão do Pacaembu apresentará relatório sobre o assunto na próxima semana. O relator é o vereador Antônio Goulart (PMDB), conselheiro vitalício do Corinthians e integrante da comissão que planeja o centenário do clube.

"Acho que teremos unanimidade entre os 11 vereadores, a favor da concessão", sorriu Goulart, ao lembrar que o são-paulino Marco Aurélio Cunha (DEM) é membro da subcomissão que avalia o projeto.

Caso o arrendamento do Pacaembu seja aprovado pela subcomissão, passará à análise do prefeito Gilberto Kassab, à nova votação na Câmara Municipal e ao processo de licitação. Segundo Antônio Goulart, a prefeitura deverá ser favorável à concessão porque gasta cerca de R$ 3 milhões anualmente com o estádio.

Andrés Sanchez, no entanto, não demonstra nenhuma animação ao falar sobre uma futura casa para o Corinthians. "A novidade é que oficialmente não temos nenhum estádio. Não quero enganar ninguém, pois já fomos muito enganados. Mas vamos fazer um estádio. Pode ser no ano que vem, daqui a 10 anos ou 100", disse.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias