iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/09 - 15:59

Brasil planeja reverter pressão argentina em motivação

Técnico Diego Maradona disse considerar a equipe dele superior e apostou na vitória dos anfitriões

Gazeta Esportiva

ROSÁRIO (Argentina) - O clima de guerra prometido pela Argentina para o clássico do próximo sábado, em Rosário, não tira o sono da seleção brasileira, que fala até em usar a seu favor a pressão da torcida e as recentes provocações dos arquirrivais.

"Eles estão engasgados com a gente. Ganhamos finais contra eles, alguns amistosos, e temos que saber usar isso para o nosso lado. Sabemos que é um jogo difícil, mas vamos procurar entrar tranquilos para buscarmos uma vitória", planejou o zagueiro Juan.

Enquanto o Brasil lidera as Eliminatórias e pode voltar de Rosário com o passaporte para a África do Sul carimbado, a Argentina aparece apenas na quarta posição e corre o risco de sair da zona de classificação em caso de derrota no clássico.

Mesmo assim, os nossos hermanos esbanjam confiança. Para citar só algumas declarações polêmicas, o técnico Diego Maradona disse considerar a equipe dele superior e apostou na vitória dos anfitriões. Já o atacante Carlos Tevez prometeu jantar o time canarinho.

Na equipe de Dunga, porém, a ordem é evitar o atrito. "Estão tentando criar polêmica, mas nossa cabeça está aqui. Estamos focados apenas no jogo, não ligamos para questões extracampo. Não podemos desviar nosso foco que é ir buscar uma vitória e a classificação", alertou o goleiro reserva Victor.

O gremista também não acredita que o caldeirão que aguarda a seleção no próximo sábado atrapalhará os visitantes. "A torcida vai vaiar, xingar a gente. Mas nós jogadores não podemos nos abalar por isso. Até porque os que estão aqui são rodados, estão acostumados com isso", avisou.

Já o zagueiro Miranda acha que os torcedores podem jogar contra os argentinos. "Isso não ganha jogo. Além disso, da mesma forma que essa torcida pode apoiar e incentivar, pode também ficar nervosa com a necessidade da vitória e atrapalhar", ressaltou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias