iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/08 - 22:08

Maradona aprova 'caldeirão de Arroyito' para receber o Brasil

"O campo é ideal para colocar o Brasil em um caldeirão", resumiu o técnico, ao descrever o estádio do Rosário Central

Gazeta Esportiva

ROSÁRIO (Argentina) - O técnico da Argentina, Diego Armando Maradona, resolveu observar de perto as obras de reforma do estádio Gigante de Arroyito, em Rosario, palco do clássico diante do Brasil, no próximo dia 5, pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo. E o comandante da Albiceleste gostou do que viu nesta terça-feira e espera uma grande pressão da torcida sobre os pentacampeões mundiais.

"O campo é ideal para colocar o Brasil em um caldeirão", resumiu Maradona, ao descrever o estádio do Rosário Central. O treinador decidiu trocar o Monumental de Nuñez, do River Plate, tradicional casa argentina, pelo estádio, justificando a proximidade da torcida do gramado, o que intimidaria os adversários.

Maradona também criticou o gramado e gerou um mal estar com os dirigentes do River Plate, maior rival do Boca Juniors, clube em que El diez brilhou e apareceu para o mundo do futebol. Apesar de discutir com os comandantes, o Monumental passará por uma reforma  parcial ainda neste ano.

O Gigante de Arroyito possui capacidade para aproximadamente 42 mil torcedores. O estádio do Rosario Central possui uma arquitetura semelhante a La Bombonera, conhecido e temido pelos brasileiros, especialmente nas disputas pela Copa Libertadores.

A última vez que Maradona pisou no gramado em Rosario foi em 1996, quando vestia a camisa do Boca Juniors e enfrentou a equipe da casa pelo Campeonato Argentino. Mesmo em final de carreira, o ex-meia atacante sofreu um pênalti, decisivo para o triunfo dos Xeneizes.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias