iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/08 - 01:01

Guia dos play-offs da Liga dos Campeões

Vinte equipes, incluindo Arsenal, Lyon, Fiorentina, Atlético de Madrid e Stuttgart, entram em campo buscando vagas na fase de grupos do torneio. Confira as chances de cada um

Trivela.com

SÃO PAULO - Com a mudança no formato das fases preliminares da Liga dos Campeões, apenas dez vagas para a fase de grupos estão abertas. Elas serão definidas em play-offs, com uma novidade: os times são divididos entre campeões e não-campeões, a fim de aumentar a representatividade dos campeões nacionais e fazer jus ao nome do torneio.

Por isso, o leitor não precisa achar estranho o fato de haver um confronto entre Celtic e Arsenal, sendo que um dos lugares nos grupos ficará entre Levski Sofia e Debrecen, por exemplo.

Para que você não perca nada sobre os jogos que se disputam nos dois próximos meios de semana, a Trivela preparou um guia dos confrontos, analisando as chances de cada equipe.

Confira!

Celtic (Escócia) x Arsenal (Inglaterra)

O duelo britânico é o confronto mais aguardado desta fase. O Celtic, vice-campeão escocês, tem um difícil desafio para chegar à fase de grupos pela quarta temporada consecutiva. Além da força do adversário, ainda terá de se acostumar à vida sem Shunsuke Nakamura, japonês que era o principal nome do meio-campo da equipe.

O Arsenal, apesar de ter vendido jogadores importantes como Emmanuel Adebayor e Kolo Touré, ambos para o Manchester City, é favorito para o confronto. O russo Andrei Arshavin, contratado em janeiro, poderá enfim jogar pelo time londrino na LC. Na temporada passada, não pôde ser inscrito porque já havia defendido o Zenit na fase de grupos.

Chances: Celtic 30%, Arsenal 70%

Timisoara (Romênia) x Stuttgart (Alemanha)

Vice-campeão romeno, o Timisoara alcançou um resultado de respeito na terceira fase preliminar ao eliminar o Shakhtar Donetsk, campeão da Copa Uefa. O time é dirigido por Ioan Sabau, ex-meia que disputou a Copa do Mundo de 1990, mas ficou fora da grande campanha romena em 1994 por lesão.

Em condições normais, a vaga deve ficar com o Stuttgart. O time que fez um bom papel na última Bundesliga e terminou em terceiro lugar sob o comando de Markus Babbel recebeu reforços importantes, como o meia Aleksandr Hleb - de volta ao clube - e o atacante Pavel Pogrebnyak.

Chances: Timisoara 20%, Stuttgart 80%

Sporting (Portugal) x Fiorentina (Itália)

O Sporting só superou os holandeses do Twente graças a um lance milagroso nos acréscimos, com o goleiro Rui Patrício indo à área adversária para forçar um gol contra. O desafio para a equipe de Paulo Bento, agora, é maior. Entre os reforços para a temporada, o mais interessante é o meia chileno Matías Fernández, ex-Villarreal, mas a equipe continua dependendo mesmo dos gols de Liedson.

A Fiorentina decepcionou na última LC, caindo facilmente em um grupo com Lyon e Bayern de Munique, mas quer fazer valer a experiência para voltar mais forte. O técnico Cesare Prandelli continua contando com a prolífica parceria de Adrian Mutu e Alberto Gilardino no ataque. Resta saber se a ausência de Felipe Melo no meio-campo será sentida.

Chances: Sporting 35%, Fiorentina 65%

Sheriff Tiraspol (Moldávia) x Olympiacos (Grécia)

O Sheriff domina o futebol em seu país - conquistou os últimos nove títulos - e pela primeira vez supera duas fases preliminares da Liga dos Campeões, ficando a um passo da fase de grupos. Para isso, surpreendeu ao eliminar o Slavia Praga na etapa anterior. A sensação é de que o time chegou mais longe do que imaginava.

O Olympiacos também é hegemônico no cenário doméstico. Nas últimas nove temporadas, conquistou por oito vezes o título grego, deixando escapar apenas em 2004. Para esta campanha, reforçou-se com nomes interessantes, como Enzo Maresca e Olof Mellberg. O time é favorito contra o Sheriff, mas acreditar muito nisso pode causar problemas - basta lembrar o ano passado, quando ficou fora da etapa nobre da LC ao perder para o Anorthosis Famagusta.

Chances: Sheriff 20%, Olympiacos 80%

Kobenhavn (Dinamarca) x APOEL Nicosia (Chipre)

Campeão dinamarquês, o Kobenhavn saiu vencedor do duelo escandinavo com o Stabaek na terceira fase preliminar. Tem dominado o futebol de seu país, com seis títulos nas últimas nove temporadas. O time é dirigido por Stale Solbakken, que defendeu a Noruega na Copa do Mundo de 1998.

O APOEL quer surpreender como fez no ano passado o Anorthosis, primeiro time cipriota a alcançar os grupos da LC. A equipe chegou perto em 2002, quando superou duas fases preliminares antes de cair diante do AEK de Atenas. Desta vez, a eliminação do tradicional Partizan mostrou que há possibilidades realistas de dar um passo adiante.

Chances: Kobenhavn 60%, APOEL 40%

Levski Sofia (Bulgária) x Debrecen (Hungria)

O mais fraco dos dez confrontos dos play-offs tem como favorito o Levski, dirigido desde o mês passado pelo ex-jogador sérvio Ratko Dostanic. O time chegou a esta fase sem sustos, tendo eliminado os fracos Sant Julià, de Andorra, e Baku, do Azerbaijão. Mais uma vez, o campeão búlgaro se deu bem no sorteio e vai encarar o Debrecen.

Vencedor de três dos últimos campeonatos húngaros, o Debrecen não parece ter forças para chegar à fase de grupos. Pelo menos sabe que tem uma chance um pouco maior do que em 2006, quando pegou pela frente o Manchester United.

Chances: Levski 65%, Debrecen 35%

Lyon (França) x Anderlecht (Bélgica)

Jogar pela LC antes da fase de grupos é experiência incomum para o Lyon, que foi apenas o terceiro colocado na Ligue 1 depois de conquistar sete títulos consecutivos. A última vez foi em 2000, quando eliminou o Inter Bratislava. O time foi bem reforçado, com jogadores como o atacante Lisandro López e o lateral Aly Cissokho, e entra como favorito contra o Anderlecht.

O vice-campeão belga passou com autoridade pelo Sivasspor, da Turquia, mas tem viva a lembrança do ano passado, quando não foi capaz de superar o BATE Borisov nas preliminares. O Lyon parece ser um desafio grande demais para os Mauves.

Chances: Lyon 70%, Anderlecht 30%

Red Bull Salzburg (Áustria) x Maccabi Haifa (Israel)

Duelo de difícil prognóstico. O Salzburg tem sua melhor chance de chegar à fase de grupos desde a aquisição do clube pela Red Bull. Bateu na trave por duas vezes: contra o Valencia, em 2006, e contra o Shakhtar Donetsk, em 2007. Contra o Maccabi Haifa, o campeão austríaco, dirigido pelo holandês Huub Stevens, joga pelo menos de igual para igual. A principal arma é o atacante Mark Janko, que marcou 39 gols no último campeonato.

Se a história pode servir de alento para o Maccabi Haifa, a única presença na fase de grupos da LC veio graças a um confronto com os austríacos do Sturm Graz, na temporada 2002/03. Este ano, só chegou aos play-offs graças a uma virada espetacular: perdia em casa por 3 a 0 para o Aktobe, do Cazaquistão, e venceu por 4 a 3 quando nem o empate lhe serviria.

Chances: Salzburg 50%, Maccabi Haifa 50%

Ventspils (Letônia) x Zürich (Suíça)

O Ventspils eliminou o BATE Borisov, que disputou a fase de grupos na última temporada, e pode ser o primeiro time da Letônia a disputar a etapa principal da LC. Surpreendentemente, o time mudou de técnico a poucos dias do confronto com o Zürich, contratando o italiano Nunzio Zavettieri para o lugar de Roman Grigorchuk.

A maior qualidade técnica e experiência do Zürich deve pesar. O campeão suíço, a exemplo de seu adversário, também busca uma participação inédita na fase de grupos. Em 2007, chegou perto, mas foi eliminado pelo Besiktas. Tem dominado o cenário doméstico, com três dos últimos quatro títulos.

Chances: Ventspils 25%, Zürich 75%

Panathinaikos (Grécia) x Atlético de Madrid (Espanha)

Na temporada passada, o Panathinaikos surpreendeu ao se classificar em primeiro lugar em um grupo que tinha Internazionale e Werder Bremen, antes de cair nas oitavas de final diante do Villarreal. A trajetória do time grego recomeça contra outra equipe espanhola, e a missão para os comandados de Henk ten Cate promete ser complicada.

O Atlético acabou com uma ausência de doze anos da LC na última temporada e, a exemplo de seu próximo adversário, também caiu nas oitavas. Os colchoneros apostam em uma das duplas de ataque mais fortes do continente, com Diego Forlán e Sergio Agüero, e na manutenção da base da última temporada, com pequenos ajustes como a chegada do promissor goleiro Sergio Asenjo.

Chances: Panathinaikos 35%, Atlético 65%


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias