iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/05/2009 - 19:09

"Quarteto de Alexandria" contorna desavenças em Santos
"Essa reaproximação é muito importante para o futebol paulista", disse o palmeirense, único que não se envolveu nos diversos atritos protagonizados pelos presidentes em 2009

Gazeta Esportiva

SANTOS - Os presidentes dos quatro grandes clubes de São Paulo se reuniram em Santos, nesta sexta-feira. O santista Marcelo Teixeira serviu peixe no almoço e apresentou o CT Rei Pelé, o Memorial das Conquistas e a Vila Belmiro aos colegas Andrés Sanchez, do Corinthians, Luiz Gonzaga Belluzzo, do Palmeiras, e Juvenal Juvêncio, do São Paulo.

Juntos, os dirigentes passam a formar o "Quarteto de Alexandria" - maneira como Belluzzo apelidou a aliança entre os rivais, inspirado no romance de mesmo título de Lawrence Durrell. "Essa reaproximação é muito importante para o futebol paulista", disse o palmeirense, único que não se envolveu nos diversos atritos protagonizados pelos presidentes em 2009.

O primeiro conflito do ano ocorreu entre Juvenal Juvêncio e Andrés Sanchez, que pleiteava maior carga de ingressos para visitantes no clássico entre seus clubes, pela primeira fase do Campeonato Paulista. Até hoje o episódio não foi superado. "Os quatro grandes times de São Paulo precisam se entender. Vou continuar brigando com o Andrés e não atendendo quando ele telefonar, mas os nossos interesses maiores devem ser preservados", pediu Juvêncio, sorrindo.

Para o presidente do Tricolor, os pequenos times de São Paulo devem ser tratados como tal pelos maiores. "Você não faz benesses dividindo o pão que não tem. Esse é o grande defeito do Clube dos 13, que foi se abrindo para muita gente. Queriam amamentar a todos como uma grande mãe, mas o milagre da multiplicação dos pães não existe", filosofou, enquanto os outros dirigentes concordavam com a cabeça.

A pretensão das diretorias de Corinthians, Santos, São Paulo e Palmeiras é ampliar e repartir receitas através da união. Entre as medidas de companheirismo, estão a facilitação de transferências de atletas entre os times e ações de marketing em conjunto. Sanchez e Belluzzo já promoveram dessa maneira um clássico pelo Campeonato Paulista, até com criação de logotipo para a partida. "O fortalecimento das nossas marcas depende de nós. Devemos criar produtos licenciados e combater a pirataria", receitou Teixeira.

Como prova de solidariedade dos rivais, no encontro Juvêncio já recebeu apoio de todos para conseguir fazer do Morumbi uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. "A minha torcida encrenca com esse negócio, mas é uma bobagem. A abertura da Copa deve ser no Morumbi. Vamos tentar trazer ao menos um jogo da Itália para a nossa futura Arena", sonhou Belluzzo. "O Santos quer receber os treinos de uma grande seleção", complementou Teixeira.

Sanchez foi o único a ficar ressabiado quando Juvêncio afirmou que o Morumbi causa ciúmes em outros clubes. "O São Paulo sabe que o Morumbi precisa de melhorias. Mas o Corinthians é um time humilde, pequeno, que não tem estádio. Não posso entrar nessa discussão", ironizou o corintiano. Mesmo nas pequenas trocas de farpas entre os presidentes, no entanto, o clima cordial prevaleceu na primeira reunião do "Quarteto de Alexandria".


Leia mais sobre: Santos São Paulo Corinthians Palmeiras

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias