iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/05/2009 - 14:12

Juntos pela 100ª vez, Josué e Grafite buscam título alemão

Volante e atacante se encontraram no Goiás, mantiveram a parceria no São Paulo e agora buscam feito inédito no Wolfsburg

Hanrrikson de Andrade, especial para o iG Esporte

SÃO PAULO - Neste sábado, os brasileiros Josué e Grafite entram em campo juntos pela 100ª vez na carreira, no duelo do Wolfsburg contra o Werder Bremen, na Volkswagen Arena, em Wolfsburg. Uma parceria que teve início no Goiás, em 2003, tornou-se vitoriosa no São Paulo, em 2005 e 2006, e está a um empate do título do Campeonato Alemão de 2009.

“É um jogo especial. Não sabia dessa marca, mas isso torna a partida de sábado ainda mais especial. O Grafite é um irmão, um amigo do peito. Jogar ao lado dele é fácil pela qualidade de seu futebol. Ele é uma referência para o Wolfsburg”, disse o volante Josué em entrevista exclusiva ao iG Esporte.

Geralmente, uma dupla se forma ou pela longevidade ou por uma participação marcante em uma determinada competição. No caso de Josué e Grafite, apesar das posições bem diferentes, as passagens por Goiás, São Paulo e Wolfsburg somam quase dois anos jogando juntos. Além disso, a dupla ainda conquistou três títulos, todos pelo São Paulo, em 2005: o Campeonato Paulista, a Taça Libertadores e o Mundial Interclubes. Para Josué, no entanto, levantar a taça do Campeonato Alemão ao lado de seu companheiro de equipe, neste sábado, será indiscutivelmente o jogo (e o título) mais importante nesta trajetória.

“Se o título vier contra o Werder Bremen, será a partida mais importante, não só por essa marca de 100 jogos ao lado do Grafite, mas também pela concretização de um sonho, que é comum a muitos clubes medianos da Alemanha. O Wolfsburg, até pouco tempo, fazia parte das equipes que brigavam para permanecer na Primeira Divisão. Hoje, está a um empate de uma conquista inédita”, afirmou.

Na primeira vez em que o volante e o atacante entraram em campo pelo mesmo clube, o Goiás empatou por 2 a 2 com o Paysandu, no dia 10 de agosto de 2003, no Mangueirão, em Belém, pelo returno do Campeonato Brasileiro de 2003. Naquele ano, sob o comando do técnico Cuca, a equipe goiana conseguiu uma impressionante arrancada na segunda metade da competição e saiu da lanterna para terminar na nona colocação (dos 20 jogos em que eles estiveram em campo, o Alviverde venceu 12). Ambos se destacaram e despertaram o interesse do São Paulo, porém apenas Grafite assinou com o Tricolor.

Depois de várias tentativas, o clube paulista, em 2005, conseguiu também a transferência de Josué. Junto com Grafite (que acabou se lesionando) e outros companheiros dos tempos de Goiás, como o zagueiro Fabão e o meia Danilo, o volante teve um primeiro semestre com os títulos do Campeonato Paulista e da Libertadores. No fim do ano, veio a conquista do Mundial Interclubes. No ano seguinte, Grafite se transferiu para o Le Mans (FRA).

Em agosto de 2007, ambos se transferiram para o Wolfsburg e, desde então, já participaram de 47 jogos pelo clube alemão juntos, sendo 26 vitórias (aproveitamento de aproximadamente 55%). No total, a dupla participou de 99 jogos e obteve 57 triunfos, cerca de 60% de aproveitamento.

“O time manteve a base, tem um belo treinador e isso ajuda muito. A receita é não ter estrelas. Não temos vaidade, cada jogador procura o seu espaço dentro de campo e isso nos torna muito fortes”, finalizou.


Leia mais sobre: Grafite Josué Wolfsburg

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

grafite josue wolfsburg

Josué e Grafite
Dupla completa 100 jogos junta neste sábado e pode festejar com o inédito título alemão

Topo
Contador de notícias